12 de Maio – Dia Mundial da Fibromialgia

A fibromialgia carateriza-se por um quadro de dor crónica difusa, com pontos dolorosos à palpação, podendo haver distúrbios do sono, fadiga, humor depressivo e ansiedade.

Em Portugal, só em 2016 foi reconhecida enquanto patologia. As estimativas apontam para que possa atingir cerca de 2% da população adulta portuguesa, sendo que as mulheres são cinco a nove vezes mais afetadas do que os homens.

As terapêuticas não convencionais, como a acupuntura e a fitoterapia têm sido muito solicitadas nos últimos anos pelas pessoas que sofrem desta patologia. Isto acontece devido à eficácia limitada da terapêutica farmacológica convencional e aos efeitos secundários a ela associados, levando muitas vezes à não adesão aos tratamentos.

Devido à variedade de sintomas, este problema requer de fato uma abordagem multidisciplinar, incluindo no tratamento não só a terapêutica farmacológica mas também as terapêuticas não convencionais, bem como a promoção de uma alimentação adequada e exercício físico moderado e ajustado. Os estudos científicos e a prática clínica apontam no sentido que esta abordagem multidisciplinar é a que produz melhores resultados, com aumento significativo da qualidade de vida dos pacientes.

A associação da acupuntura e da fitoterapia à prescrição médica convencional é um desafio que os serviços clínicos devem considerar para bem do paciente. Trata-se de procurar em conjunto formas de tratamento com maior leque de opções terapêuticas e com maior probabilidade de resultados positivos.

Ana Sequeira

Especialista em Acupuntura e Fitoterapia

Partilhe esta notícia