Na minha última crónica tinha referido que Dezembro ia ser um mês decisivo para os principais clubes do futebol português e esta afirmação não estava muito longe da verdade, muito se decidiu e nem tudo foi bom para os três grandes do futebol português.

O Sporting vivia em pleno estado de graça, liderava a Liga NOS, estava nos oitavos-de-final da Taça de Portugal e tinha conseguido o apuramento para os 16-avos-de-final da Liga Europa. No entanto, numa semana os leões foram do céu ao inferno. Foram eliminados da Taça de Portugal frente ao Sporting de Braga por 4-3 naquele que foi sem dúvida o melhor jogo da época em Portugal, perderam a liderança do campeonato para o F.C. Porto depois de uma derrota inesperada na Madeira frente ao União por 1-0 e nem no sorteio da Liga Europa a sorte esteve do lado dos verde e brancos calhando os alemães do Bayer Leverkusen que estiveram na Liga dos Campeões desta época. A juntar a estes desaires desportivos, o Sporting perdeu também nos tribunais e poderá ter que para à Doyen uma verba que pode chegar aos 16 milhões de euros na sequência do caso da transferência de Marcos Rojo para o Manchester United.

O F.C. Porto chegou recentemente à liderança isolada da Liga NOS com um ponto de avanço sobre o Sporting e passou também aos quartos-de-final da Taça de Portugal mas nem tudo são rosas no reino do Dragão. Alguns adeptos do F.C. Porto continuam a olhar de forma desconfiada para Lopetegui e as exibições muitas vezes não agradam. A recente eliminação da Liga dos Campeões e a queda para a Liga Europa, onde também não terão tarefa fácil frente aos alemães do Borussia de Dortmund, geraram muita contestação ao treinador espanhol e muitos adeptos pediram e pedem a demissão do mesmo.

Mesmo faltando ainda muitas jornadas para o final do campeonato, o clássico entre Sporting e F.C. Porto pode ter um peso importante no decorrer do mesmo mas a maior responsabilidade em vencer este duelo a 2 de Janeiro cabe ao Sporting. Em caso de vitória, o conjunto orientado por Jorge Jesus volta à liderança e passa a depender dele próprio para ser campeão mas, em caso de derrota, o atraso sobe para 4 pontos e o F.C. Porto fica totalmente dependente de si próprio. Em caso de empate tudo fica igual mas neste cenário são as duas equipas que podem perder terreno para o Benfica.

O Benfica confirmou o apuramento para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões mas não conseguiu segurar o 1.º lugar do grupo perante um Atlético de Madrid que luta pelo título na Liga Espanhola, um das mais competitivas do mundo. Já eliminado da Taça de Portugal, os encarnados tinham um jogo na Madeira frente ao União para acertar o calendário da Liga NOS mas não foram além de um empate a zero numa exibição bastante pálida, uma das piores da época mas nem tudo ficou perdido. O Benfica está a 5 pontos do F.C. Porto e a 4 do Sporting mas, para manter as esperanças intactas quanto à conquista do tricampeonato, terá que vencer obrigatoriamente em Guimarães para aproveitar o resultado do Sporting-F.C. Porto. Caso não vença, o 35.º campeonato fica muito difícil.

Certo é que 2016 vai ser um ano “a ferver” no futebol português e a luta a três promete ser intensa até final. Até lá ainda vamos ter a 1.ª jornada da Taça da Liga a 28, 29 e 30 de Dezembro, uma oportunidade para os clubes darem mais minutos de jogo aos jogadores menos utilizados e no dia 26 de Dezembro pode seguir de perto o tradicional “Boxing Day” da Premier League de Inglaterra. Despeço-me até 2016 desejando um Feliz Natal a todos e um excelente Ano Novo.

 

Por: Ricardo Santos
Marketeer

Partilhe esta notícia