No dia 16 de dezembro, a Câmara Municipal de Almada entregou 30 habitações a famílias carenciadas provenientes de núcleos do Programa Especial de Realojamento (PER), residentes no Raposo de Cima e Gato Bravo, e a 12 famílias em situação de emergência social. Ao todo foram realojadas cerca de 90 pessoas.
Com estes 30 fogos habitacionais, localizados em bairros sociais municipais no Laranjeiro, no Feijó e no Monte de Caparica, a autarquia atribuiu, desde dezembro de 2013, 120 habitações no concelho, realojando 360 pessoas.
Rendas acessíveis
As rendas mensais a pagar por estas famílias foram calculadas de acordo com os rendimentos de cada agregado familiar. O valor médio mensal ronda os 26,33 euros, sendo que sete destas famílias vão pagar, por mês, uma renda mínima de 5,05 euros.
Direito à habitação
«O direito à habitação foi conquistado com o 25 de Abril. Na Câmara de Almada procuramos ser fiéis aos princípios do 25 de Abril. Continuaremos a fazer tudo o que está ao nosso alcance para que os nossos munícipes tenham direito a uma habitação condigna», garantiu Joaquim Judas presidente da Câmara Municipal de Almada.
Partilhe esta notícia