Ex.mos senhores

Solicito divulgação desta carta aberta e faço-o para responder às declarações do Sr. deputado por vós divulgadas.

Sem outro assunto de momento, despeço-me com elevada estima e consideração.

Os melhores cumprimentos

Nuno Cavaco
Presidente da Junta de Freguesia da União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira
Carta aberta de resposta às declarações do Sr. Deputado do PS, André Pinotes Batista – Ainda a Marcha “Todos ao Hospital”
Caro deputado André Pinotes Batista tenho de te dizer que considero as tuas declarações sobre a Marcha “Todos ao Hospital” inaceitáveis. O teu ataque a todos os que participaram na marcha “Todos ao Hospital” é lamentável.
Disseste tu que este governo está a fazer muito pela saúde e que vai realizar o maior investimento desde há muito tempo nas urgências hospitalares do Centro Hospitalar Barreiro-Moita, o que muito louvámos, mas que dizemos que não chega.
O que te peço, é que não fales sem saber, que não sejas mais papista que o papa e que pelo menos leias a resolução politica que foi aprovada na marcha.
Médicos, enfermeiros, auxiliares, sindicatos, autarquias, comissões de utentes da saúde e de serviços públicos, associações de utentes com patologias específicas, associações de reformados, da região e dos 4 concelhos (Moita, Barreiro, Alcochete e Montijo) o que disseram é que precisamos de melhor Serviço Nacional de Saúde. Tu como deputado deves ouvir as pessoas e não menosprezá-las. Tu e todos os deputados eleitos devem trabalhar para resolver os nossos problemas e não ficar acomodados ou satisfeitos com pequenos avanços quando a maioria dos problemas se mantêm ou se agravam.
Deixo-te a resolução aprovada por maioria na marcha para perceberes a razão da minha indignação, estando certo que este sentimento é partilhado por muitos daqueles que sentem na pele os problemas que o nosso Serviço Nacional de Saúde apresenta devido ao desinvestimento verificado nos últimos anos neste sector.
Resolução aprovada por unanimidade na Marcha “Todos ao Hospital” :
As Comissões de Utentes da Saúde, a Associação de Mulheres com Patologia Mamária, as autarquias locais, a União de Sindicatos de Setúbal, os Sindicatos dos Enfermeiros e da Função Pública, o MDM, o MURPI e o MUSP e muitos milhares de populares presentes na Marcha “Todos ao Hospital” concentrados no portão do Hospital do Barreiro no dia 4 de Março de 2017, analisaram a precária situação existente na prestação de cuidados de saúde nos concelhos do Arco Ribeirinho e constataram:
1 – Não temos médicos de família e enfermeiros de família para mais de 76000 utentes nos Centros de Saúde;
2 – Faltam muitos médicos, enfermeiros, terapeutas e outros profissionais da saúde no Centro Hospitalar Barreiro/Montijo o que gera muitas horas de espera para as primeiras consultas nas urgências, mais de 500 dias de espera para as primeiras consultas externas de algumas especialidades, muitos meses de espera para muitas cirurgias;
3 – É preocupante saber que as pessoas continuam com muitas dificuldades no acesso aos cuidados de saúde;
4 – Com este governo pensámos que poderiam estar criadas as condições para melhor defender o acesso aos cuidados de saúde das populações. As promessas continuam a não ser cumpridas, a situação é caótica, o que nos faz sentir a necessidade de mostrar a nossa indignação de forma veemente e categórica, arrastam-nos para a morte prematura e é preciso que lutemos para sair deste caos;
5 – Nas reuniões com a administração do Centro Hospitalar, com a direcção executiva do ACES Arco Ribeirinho e com a Administração Regional de Saúde, as nossas preocupações não têm sido atendidas. Queremos médicos, enfermeiros e outros profissionais da saúde para atender todos os utentes, com qualidade e em tempo útil.
Queremos um Serviço Nacional de Saúde digno e humanizado, para que nos possamos sentir como gente.
Perante esta lamentável situação os presentes decidiram:
1 – Incentivar a luta pelo direito à saúde;
2 – Exigir medidas de exceção para a colocação de mais médicos de família nos centros de saúde e colocar nestes equipamentos mais enfermeiros para que finalmente seja estabelecido o serviço de enfermeiro de família para todos os utentes;
3 – Reposição dos Serviços de Atendimento Permanente nos Centros de Saúde;
4 – Colocação de todos os profissionais de saúde em falta nos mapas de pessoal do Centro Hospitalar Barreiro/Montijo e reposição das valências retiradas;
5 – A redução dos tempos de espera nas urgências, nas consultas externas e nas cirurgias;
6 – Execução das obras de conservação dos edifícios e equipamentos do Centro Hospitalar Barreiro/Montijo;
7 – Pelo fim das taxas moderadoras;
8 – Pela defesa do Serviço Nacional de Saúde de qualidade e gratuito;
9 – Pelo cumprimento da Constituição da República Portuguesa;
10 – Pela defesa das Conquistas de Abril!
A Comissão Organizadora
Nuno Miguel Fialho Cavaco
Presidente da Junta de Freguesia da União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira
Partilhe esta notícia