A Câmara Municipal de Setúbal apresentou ontem, em reunião pública, um voto de pesar pelo falecimento de Rogério Peres Claro.

O texto destaca Rogério Peres Claro, falecido a 2 de novembro, como “um dos principais impulsionadores da Casa do Professor de Setúbal”, papel desempenhado nos últimos anos de uma vida marcada por “um importante contributo cívico e cultural no plano da história local sadina”.

Autor de uma coletânea de memórias históricas em vários volumes e de uma monografia sobre a Escola Secundária Sebastião da Gama, foi ainda divulgador cultural, tradutor e editor da obra de António Maria Eusébio, o poeta Calafate, seu familiar, e das memórias paroquiais de Setúbal de 1758.

Rogério Peres Claro nasceu em Setúbal a 6 de outubro de 1921, fez o ensino secundário no Liceu Nacional de Setúbal e licenciou-se em Filologia Românica na Universidade Clássica de Lisboa

Em termos profissionais foi professor do Ensino Técnico e jornalista. Iniciou a carreira docente como professor efetivo na Escola Industrial e Comercial de Estremoz, tendo sido nomeado diretor em 1951.

A Câmara Municipal de Setúbal endereça sentidos pêsames à família enlutada.

Partilhe esta notícia