Muita expectativa estava criada para esta jornada. Porto e Sporting partiam para esta jornada separados por cinco pontos e a pressão para os dois lados era bastante grande. Este jogo ia determinar se o Porto continuava a sua pressão ao líder Benfica ou se ficaria mais distante e com a possibilidade de ter o Sporting mais perto na luta pelo segundo lugar, sendo que a esperança no que diz respeito à questão do título também não estava de todo arrumada. Mas, por outro lado, assistimos a mais uma semana complicada para os lados de Alvalade. A juntar à eliminação da Liga Europa, Jefferson (na minha opinião um jogador fulcral na equipa de Marco Silva) foi castigado pela direção do Sporting por alegados insultos a Bruno de Carvalho e relegado para a equipa B do clube. Este castigo, não estando em causa a sua legitimidade, teve consequências não só no jogo da Liga Europa mas também no jogo do Dragão.

O jogo começou “morno” e sem grande interesse com as equipas a mostrar aversão a chegarem à baliza e criar ocasiões de golo. Mas aos poucos, um F.C. Porto mais moralizado e melhor fisicamente porque não jogou a meio da semana, foi tomando conta do jogo e nunca mais largou o comando do mesmo. Começou a criar mais oportunidades de golo e chegou com naturalidade ao primeiro golo num passe de letra de Jackson Martinez a iniciar a noite de sonho de Tello, que fez o gosto ao pé por mais duas vezes. A falta que Jefferson fez foi por demais evidente, todos os golos do Porto foram feitos nas costas do lateral-esquerdo Jonathan Silva que nunca conseguiu acompanhar a velocidade de Tello, mas não foi só isto que ajudou o Sporting a perder.

Apesar do cansaço do jogo a meio da semana, muitos jogadores do Sporting estiveram bastante apagados. Nani e Carrillo não apareceram, o meio-campo não esteve tão forte, Marco Silva reagiu tarde em alguns momentos de jogo (por exemplo, deu dó ver Carrillo em campo 80 minutos) tudo ajudou. A equipa do Sporting esteve tão cinzenta que, dos meros 4 remates que fez, nenhum foi na direção da baliza. O Porto rematou 14 vezes e metade desses remates foram à baliza, diz bem da diferença entre as duas equipas esta noite.

O Porto mantém-se assim quatro pontos atrás do Benfica, que neste fim-de-semana cilindrou o Estoril por 6-0 e deixou uma mensagem clara de que continua forte e acima de tudo líder. O Sporting terá agora a meio da semana a 1ª mão das meias-finais da Taça de Portugal mas no campeonato está agora pressionado pelo Sporting de Braga que está no quarto lugar somente um ponto atrás dos leões. Na próxima 6ª feira, Braga e Porto vão medir forças em mais um jogo que se espera que seja um grande espetáculo de futebol. Ate lá uma boa semana para todos.

 

 

 

Ricardo Santos

Marketeer

Partilhe esta notícia