Constantemente surgem notícias e sondagens que demonstram um afastamento dos portugueses, principalmente dos jovens, da vida política e até das próprias eleições. Uns por estarem desiludidos com o estado a que chegámos por incompetência de sucessivos governos, outros por puro desinteresse com a política em geral.

Tudo isto traz implicações danosas não apenas para o país mas também para os próprios partidos políticos. Com este afastamento, muitas vezes de pessoas com todas as condições e competências para serem uma mais valia, deixam o caminho livre para os menos capazes e menos aptos entrarem nas estruturas partidárias e, por consequência, nos órgãos de decisão.

É importante que todos os cidadãos, com especial atenção para os jovens, percebam a importância de ter uma participação activa na vida política e partidária. E como se consegue isso? Através da formação, nas escolas, da importância da cidadania e cultura política. Já em 2011, a Distrital de Setúbal da Juventude Popular aprovou uma moção que implicava isto mesmo: a introdução nas escolas de uma disciplina de cidadania e cultura política, com o objectivo de, em primeiro lugar, os ajudar a compreender os vários aspectos do sistema política português e da importância dos mesmos e, em segundo plano, incentivar à participação dos jovens nas decisões, seja através da entrada nos partidos políticos, seja através de simples actos de cidadania e participação em acções de natureza social e política extra-partidárias. Aproveito para congratular a JSD por ter, recentemente, apresentado uma proposta do mesmo sentido.

Felizmente, no que toca à Juventude Popular no distrito de Setúbal, temos vindo a assistir a um crescimento sustentado ao longo dos últimos meses, fruto do trabalho das estruturas existentes, mas também com o surgimento de novas pessoas por todo o distrito, permitindo a chegada da Juventude Popular a locais onde era até então uma força política menor e será cada vez mais uma voz activa em todos os concelhos, com novas ideias e novas propostas, com vista aquilo que deve ser o objectivo de todos aqueles que se dedicam à vida política: o bem comum.

Termino deixando um desafio às restantes ‘jotas’ do distrito de Setúbal: porque não organizar, todos juntos, um grande evento distrital de formação e incentivo à participação dos jovens na vida política, independentemente do partido que venham a escolher?

Fica lançado o repto.

 

Hélder Rodrigues

Secretário-Geral da JP Distrital de Setúbal

 

Partilhe esta notícia