Numa jornada onde estavam previstas emoções fortes no Estádio da Luz e iria acontecer uma partida que poderia decidir muito nas contas do título. O Benfica defrontava o Braga, a equipa que esta época já lhe tinha ganho duas vezes uma das quais no Estádio da Luz para a Taça de Portugal e queria com certeza ganhar para esquecer uma exibição menos conseguida frente ao F.C. Porto. Não só isto, mas também para manter intactas as suas aspirações quanto a uma possível chegada ao 3º lugar que pode dar acesso à Champions League de 2015/2016.

Num jogo que teve uma moldura humana fantástica, o Benfica não vacilou e dominou em toda a linha arrancando uma das melhores exibições desta temporada. Numa partida que teve um Benfica sempre ao ataque e a criar constantes ocasiões de golo foi com toda a naturalidade que Jonas fez o primeiro num remate forte a concluir uma excelente jogada que envolveu também Lima e Gaitán. Para aqueles que tanto têm defendido que o Benfica estava em queda e que a nota artística tinha totalmente desaparecido parece que isso não se está a verificar e o Benfica consegue ainda arrancar boas exibições e jogadas de gala. Na segunda parte, nada mudou e o segundo golo marcado por Eliseu que tranquilizou os peca só por tardio, dado o conjunto de oportunidades desperdiçado anteriormente. O Benfica conquistou assim mais uma importante vitória e vai encarar mais uma difícil deslocação a Vila do Conde motivado e com perspetivas de mais uma “onda vermelha”, como já referiu Jorge Jesus.

Quem aproveitou o deslize do Braga para consolidar o terceiro lugar foi o Sporting que conquistou uma vitória num campo tradicionalmente difícil e assim poder respirar melhor no que diz respeito à possibilidade de disputar o acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões. Num jogo chato e com oportunidades de golo escassas tanto para o lado do Sporting como do Marítimo, foi de penalti que Adrien Silva desbloqueou o jogo. O Sporting pode assim respirar um pouco melhor e ganhar novo ânimo para o campeonato sendo que também tem uma importante vantagem para garantir a final da Taça de Portugal no Jamor.

O F.C. Porto, após uma brilhante exibição na Champions League que lhe permitiu chegar aos quartos-de-final da competição, tinha à partida a tarefa mais facilitada mas com a expulsão do guarda-redes Fabiano foi obrigado a suar bastante para garantir os três pontos e a um esforço físico suplementar. Com uma exibição muito boa de Quaresma, o golo de Aboubakar e a segurança de Helton na baliza, o Porto soube gerir e ganhar três importantes pontos que mantêm a equipa de Lopetegui na corrida ao título. Para a semana o Porto terá uma deslocação difícil até ao Nacional da Madeira, equipa que causa sempre bastantes dificuldades no seu reduto.

Despeço-me até para a semana e desfrutem dos muitos jogos de futebol desta semana e que se esperam que sejam de grande qualidade.

 

Ricardo Santos

Marketeer

Partilhe esta notícia