À semelhança dos anos anteriores a Câmara Municipal de Sesimbra levou a cabo a abertura da Lagoa de Albufeira ao mar. Os trabalhos duraram vários dias e envolveram maquinaria pesada, com o objetivo de retirar as areias, que por ação do mar se foram depositando durante o inverno à entrada, na zona conhecida como “boca da lagoa”.

 

Esta operação realiza-se tradicionalmente em dias de marés vivas na época da Páscoa, e tem como objetivo assegurar a qualidade das águas e o equilíbrio do ecossistema lagunar, que compreende uma grande variedade de peixes, bivalves e aves.

Para além do valor ambiental a Lagoa de Albufeira tem vindo a assumir uma importância económica crescente devido ao desenvolvimento dos desportos náuticos, aquacultura, e atividades de turismo de natureza, particularmente a observação de aves na Lagoa Pequena.

 

Refira-se que este ano a autarquia apresentou uma candidatura ao Fundo de Proteção de Recursos Hídricos, gerido pelo Ministério do Ambiente, a fim de obter apoio financeiro para a abertura e manutenção do canal de ligação ao oceano, entre a primavera e o outono, para os anos de 2016, 2017 e 2018.

 

Caso esta candidatura venha a ser aprovada, a comparticipação pode atingir os 100 por cento, repondo assim uma injustiça de que o município tem sido vítima, uma vez que ao contrário do resto do país, tem sido a autarquia a suportar estes custos todos os anos.

Partilhe esta notícia