No Dia Nacional do Azulejo, o Agrupamento de Escolas de Montijo participa, pela primeira vez, no Projeto SOS Azulejo e no próximo dia 6 de maio, na Praça da República, traz à rua um conjunto de atividades para sensibilizar a comunidade para a importância da preservação do património azulejar do país e, em especial, do Montijo.

Com o apoio da Câmara Municipal do Montijo, no local mais central da cidade, a iniciativa “Ação Escola SOS Azulejo” vai apresentar os trabalhos tridimensionais produzidos pelos 2000 alunos do Agrupamento de Escolas de Montijo. Haverá, ainda, animação de rua, uma banca com venda simbólica de trabalhos realizados em azulejo pelos alunos e a pintura ao vivo de um painel de azulejo, num momento dinamizado por Lucinda Pereira, artesã local, em conjunto com os alunos e os professores do agrupamento. 

Esta iniciativa vai integrar, também, a já tradicional caminhada “Caminhar com cor, caminhar com amor”, promovida no âmbito do movimento Cidade dos Afetos, do qual o Município do Montijo faz parte com o intuito de promover a relevância dos afetos no bem-estar e na saúde dos munícipes.

O Projeto SOS Azulejo é um evento nacional, de iniciativa e coordenação do Museu de Polícia Judiciária, órgão da Escola de Polícia Judiciária, e nasceu em 2007 da necessidade imperiosa de combater a grave delapidação do património azulejar português que se verifica atualmente, de modo crescente e alarmante, por furto, vandalismo e incúria.

Este ano a “Ação Escola SOS Azulejo” conta com mais de 17 500 participantes, de norte a sul do país, além da Escola Portuguesa de Moçambique e do SOS Azulejo Brasil. Estes participantes provêm de todos os graus de ensino, do pré-primário às universidades seniores. 

Partilhe esta notícia