A Câmara Municipal de Setúbal está a tomar um conjunto de medidas preventivas para poupança dos recursos hídricos, tendo em conta a situação de seca moderada a severa em que se encontra o sul do país.

 

A escassez de água nas bacias hidrográficas dos rios Sado, Mira e Guadiana deve-se a fatores meteorológicos, nomeadamente ao facto de os valores mensais da temperatura máxima do ar serem, este ano, superiores ao normal e o valor médio da precipitação atmosférica corresponder a 75 por cento do valor normal.

 

Tendo em conta esta situação, a ARH – Administração da Região Hidrográfica do Alentejo está a promover uma sensibilização para a sustentabilidade na utilização dos recursos hídricos e a solicitar às autarquias a aplicação de medidas de contenção no consumo da água.

 

A diminuição ao mínimo da rega de jardins, hortas urbanas e espaços verdes públicos, realizando-a sempre em horários apropriados, de noite ou ao nascer do dia, a limitação ou até proibição de enchimentos de piscinas, lavagens de viaturas e logradouros e o encerramento de fontes decorativas, quando não funcionem em circuito fechado, são as medidas recomendadas pela ARH Alentejo.

 

A Câmara Municipal de Setúbal, através das divisões de Espaços Verdes e de Higiene Urbana, está a seguir as recomendações para contenção do consumo de água, de forma a atenuar os efeitos decorrentes da escassez de recursos hídricos disponíveis.

 

A autarquia alertou também as empresas com as quais trabalha de forma regular, nestas áreas, bem como as juntas de freguesia do concelho para a necessidade de implementarem medidas preventivas.

 

Partilhe esta notícia