Almada celebra o 41.º aniversário do 25 de Abril com um espetáculo único de música portuguesa e fogo-de-artifício. Janita Salomé, acompanhado pelos Cantadores do Redondo, e os Amor Electro vão animar esta noite especial em que Almada celebra a liberdade.

A FESTA começa a partir das 22 horas, na Praça da Liberdade, com o cante alentejano, entre outras canções trazidas por Janita Salomé, acompanhado pelo grupo Cantadores do Redondo. Do repertório fazem parte temas tradicionais alentejanos, músicas do recente trabalho Em nome da rosa e canções de José Afonso.

À meia-noite a Praça da Liberdade ilumina-se com o já tradicional espetáculo de fogo-de-artifício. Segue-se a atuação dos Amor Electro, um dos principais projetos da moderna música portuguesa, com o trabalho (R)Evolução que acrescenta a energia contrastante do rock mais progressivo à vincada personalidade da banda.

 

Janita Salomé

Cantor e compositor português, Janita Salomé é um dos nomes incontornáveis da música tradicional portuguesa, especialmente os sons da região alentejana, dos quais é embaixador. A solo editou os álbuns «Melro» (1980), «Cantar Ao Sol» (1983), «Lavrar Em Teu Peito» (1985), «Olho de Fogo» (1987), «A Cantar À Lua» (1991), «Janita Raiano» (1994), «Tão Pouco e Tanto» (2003).

Com o seu último trabalho «Em nome da rosa», editado em junho de 2014, venceu o Prémio Pedro Osório 2015, atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores. O disco é uma viagem às raízes sefarditas do cantor/compositor. Além de explorar a temática da rosa em oito temas originais, incluiu canções de um cancioneiro sefardita riquíssimo e relativamente pouco conhecido em Portugal.

 

Amor Electro

Em 2011, os Amor Electro – Tiago Pais Dias, Rui Rechena, Ricardo Vasconcelos e Mariza Liz – apresentam o seu álbum de estreia «Cai o Carmo e a Trindade», onde se fundem a modernidade e tradição, as raízes populares e a eletrónica.

Desde então, os Amor Electro afirmaram-se na cena musical portuguesa, alcançado o Disco de Platina, colecionando prémios e distinções e esgotando concertos um pouco por todo o país.

Em outubro de 2013 editam «(R)Evolução», disco onde predominam os originais, no qual continua a ser Portugal o elemento essencial do ADN dos Amor Electro, mas vestido de alguma irreverência rock.

Para além de as atuações dos Amor Electro e Janita Salomé, a cidade de Almada promoverá ainda diversas atividades culturais e desportivas, oficinas criativas para os mais novos e uma homenagem aos resistentes antifascistas.

Homenagem aos resistentes antifascistas

Na manhã do dia 25 de abril, a partir das 9h30, as comemorações da Revolução têm início na Praça do MFA, onde se depositam coroas de flores junto ao monumento Os Perseguidos. Também no Largo Gabriel Pedro decorrem, durante a manhã, várias oficinas para crianças e apresentações artísticas e desportivas dinamizadas pelas associações e coletividades do concelho.

Ainda no dia em que se assinalam 41 anos do 25 de Abril, a partir das 21h30, o Auditório Municipal Fernando Lopes-Graça é palco do espetáculo O Barco Azul.

Já no Teatro-Estúdio António Assunção, a partir das 23h30, sobem ao palco os Norma D’alma, num concerto que junta a poesia e voz de João Vasco Henriques e a música de Miguel Lardosa (baixo e trompete) e Pedro Faria (guitarra).

Partilhe esta notícia