Cerca de 75 alunos dos 3º e 4º anos das Eco-Escolas EB1 nº 5, 6 e 8 do Barreiro e suas professoras entregaram, hoje, 30 de abril, aos vereadores Bruno Vitorino, responsável pelo Centro de Educação Ambiental, e Sónia Lobo, em representação do Presidente da CMB, nos Paços do Concelho, três pergaminhos com desejos dos alunos para a melhoria das instalações das suas escolas.

Refira-se que esta iniciativa tem lugar no âmbito do Dia Mundial da Terra (assinalado a 22 de abril).

A professora Gracinda Charneca iniciou esta receção, explicando que os pergaminhos “constituem uma petição entregue à Autarquia, dentro do espírito do Eco-Escolas”.

O Vereador Bruno Vitorino agradeceu a presença de alunos e professores e o trabalho desenvolvido nas escolas, no âmbito da cidadania e do programa Eco-Escolas.

Em relação aos pedidos dos alunos, o autarca lamentou o facto de não haver mais dinheiro para todas as obras solicitadas.

Informou que o Dia da Terra foi reconhecido pela ONU e explicou que os recursos naturais “são limitados e que por isso tudo temos de fazer para que sejam utilizados de forma sustentável”. Deu como exemplo pequenos gestos do dia-a-dia: desligar a luz quando não é necessária, ou reutilizar materiais. Deste modo, acrescentou, ainda, que “este é o nosso desafio. Temos de dar o nosso contributo para o que o Barreiro seja uma cidade mais limpa”.

Para além de, igualmente, agradecer a todos as suas presenças, a Vereadora Sónia Lobo informou que a “Autarquia irá ver o que é possível”, apesar das dificuldades económicas.

Realçou, ainda, o protocolo de descentralização de competências assinado pela CMB e Juntas de freguesia, para os pequenos arranjos feitos por estas últimas nas escolas.

Os pergaminhos entregues aos vereadores continham vários desejos dos alunos, dos quais salientamos:

A escola nº 5 solicita a substituição de telhado, a pintura de salas de aula, o arranjo da sala de ciências, entre outros.

Os alunos da escola nº 6 pedem um pavilhão desportivo, a pintura da escola, o melhoramento da cantina.

Os alunos da escola nº 8, a pintura da escola, a colocação de ar condicionado, a melhoria das casas de banho, parque infantil, a melhoria do polivalente e a pintura da escola.

Recorde-se que o Programa Eco-Escolas é coordenado a nível internacional pela Fundação para a Educação Ambiental (Fee) e a nível nacional, pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE).

 

Fonte: CMB

Partilhe esta notícia