O Presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, foi eleito, no dia 26 de setembro, Presidente da Comissão Permanente do Conselho Regional da CCDR Alentejo. A eleição decorreu numa reunião da Comissão, nas instalações da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo.

“É com sentido de responsabilidade que fui eleito para este cargo”, sublinha Álvaro Beijinha. “O Conselho Regional do Alentejo é um órgão consultivo da CCDR, que visa discutir e aprofundar os temas de interesse para o Alentejo, em particular no desenvolvimento desta nossa Região, e naturalmente presidir a este órgão é, por um lado, um orgulho, mas fundamentalmente é poder contribuir de uma forma mais ativa na discussão e no aprofundar daquilo que são os temas fundamentais no desenvolvimento do nosso Alentejo”.

Por outro lado, o facto de ter merecido por parte dos restantes conselheiros uma quase unanimidade nessa eleição também traz a Álvaro Beijinha “uma responsabilidade acrescida tendo em conta essa confiança”. O Conselho Regional da CCDR Alentejo é composto pelos 47 presidentes de Câmara dos municípios alentejanos e por representantes de várias entidades, entre as quais a Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE), a Entidade Regional de Turismo do Alentejo, Instituições de Ensino Superior, ou a Confederação da Indústria Portuguesa (CIP). Entre as 54 entidades presentes, Álvaro Beijinha foi eleito por larga maioria, tendo havido apenas três abstenções.

Para a Comissão Permanente do Conselho Regional da CCDRA, foram eleitos, além do Presidente Álvaro Beijinha, o Vice-presidente, José Calixto, Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz; o Secretário, Victor Manuel Martins Frutuoso, Presidente da Câmara Municipal de Marvão; e os vogais, António Ceia da Silva, da Entidade Regional de Turismo; Filipe Pombeiro, da CIP; Luís Cavaco, da ANADER; e Paulo Quaresma, da Universidade de Évora.

O Conselho Regional é o órgão consultivo da CCDRA representativo dos vários interesses e entidades relevantes para a prossecução dos seus fins, e que tem por competências, entre outras, acompanhar as atividades da CCDR e pronunciar-se, quando assim o entender, sobre todos os assuntos que correm no seu âmbito; acompanhar a execução do programa operacional e avaliar os resultados em função do interesse para a região; cabe ainda ao Conselho Regional da CCDRA pronunciar-se sobre os projetos de relevância nacional a instalar na região; pronunciar-se sobre ações intersectoriais de interesse para a região; dar parecer sobre os planos e programas de desenvolvimento regional, nomeadamente sobre os planos e programas de investimentos da administração central na região, entre outras.

Partilhe esta notícia