Ambiente: recolha seletiva: ações de sensibilização (com fotos)

Ações de sensibilização junto de estabelecimentos comerciais de Setúbal, dinamizadas pela Amarsul, com vista ao aumento da recolha seletiva de vidro, estão a decorrer desde 31 de julho, no âmbito um projeto que inclui a instalação de novos contentores na via pública.

O projeto “Vidro Quem e Quanto”, desenvolvido pela Amarsul, contempla a colocação de novos contentores na via pública, dotados de tecnologia inovadora que facilita a deposição seletiva de vidro, em particular por parte de proprietários de estabelecimentos da área da restauração.

O objetivo é promover a separação seletiva num maior número de estabelecimentos do setor Horeca e, para isso, é criado um sistema específico que permite, comodamente e de forma autónoma, a deposição correta de vidro sem restrições de horários e com menor esforço físico.

Uma das novidades destes novos equipamentos com capacidade para 2,5 metros cúbicos de resíduos está relacionada com a introdução de um mecanismo hidráulico de basculamento de contentores menores, acionado por um cartão, que facilita a deposição de grandes quantidades de vidro nestes pontos.

Aos proprietários de estabelecimentos de restauração aderentes à rede Horeca é atribuído um contentor móvel de 120 litros para deposição de vidro nos seus estabelecimentos que, posteriormente, é encaminhado pelos utilizadores para o novo sistema basculante dos pontos de recolha seletiva da via pública.

Os novos contentores a instalar na via pública, que continuam a possibilitar a utilização dos munícipes em geral, estão apetrechados de sensores de nível de enchimento que permitem, de forma automática, identificar o estabelecimento que está a utilizar o contentor e, em simultâneo, quantificar a quantidade de resíduos depositados.

O objetivo passa pela atribuição de benefícios aos utilizadores do sistema e, ao mesmo tempo, motivar os proprietários e responsáveis dos estabelecimentos comerciais da área da restauração a adotar comportamentos ambientalmente corretos, aumentando a quantidade de vidro separado e recolhido seletivamente.

Estas informações sobre o projeto “Vidro Quem e Quanto” são apresentadas nas ações de sensibilização em curso que já passaram por estabelecimentos comerciais da área da restauração existentes em locais como a Avenida de Angola, a Praceta Fernando Pessoa e a Rua de Timor.

Partilhe esta notícia