O espetáculo baseia-se na história de vida da atriz Ana Bola, uma profissional que, depois de ter feito teatro, televisão, e de ter sido autora de séries de sucesso, apresentadora de programas e jurada de concursos, entre muitas outras atividades, se vê confrontada com a falta de trabalho.

Ao longo do monólogo, onde o humor e sátira imperam, Ana Bola relata como é estar parada aos 62 anos, apesar de estar em forma e de continuar a ser acarinhada pelo público. Diariamente, apresenta propostas e tem reuniões com as direções de programas, mas não consegue ver nada aprovado, restando-lhe os castings de um programa de talentos. Na sua busca incessante por trabalho, é-lhe pedido que faça desde dança a culinária, passando por ballet clássico ou até por números de circo.

A atriz critica de forma direta e sem rodeios uma realidade que considera ser de total desrespeito pela arte, pelos artistas e pelo trabalho sério, que é substituído, como diz, por atentados ao talento e à experiência.

O espetáculo, integrado no programa municipal Março Mulher 2015, com bilhetes a 11 euros para a plateia e 9 para o balcão, tem textos de Ana Bola, direção de António Pires e momentos narrativos pela voz de Alexandra Rosa, Júlio Isidro e Manuel Marques.

Partilhe esta notícia