Em 2013, com meros 29 anos, fui eleito para liderar o Partido Socialista do Barreiro: uma estrutura com uma história imensa, onde pontificavam centenas de barreirenses com reconhecida qualidade, mas na qual se sentia um vazio de unidade, coesão e sentido estratégico.

Volvidos 6 anos, não é de somenos aquilo que, em conjunto, conquistámos. As vitórias sucessivas, com resultados acima da média nacional, em eleições Legislativas, Presidenciais, Autárquicas, Europeias e, novamente, Legislativas, enchem-nos de orgulho, mas nunca nos retiram a humildade com que pautamos o nosso trabalho, nem a ambição de fazer ainda mais e melhor.

Neste momento de retrospectiva, agradeço pública e profundamente, a todos, sem excepção, que directa ou indirectamente contribuíram para tornar possível o impossível. 

Manda a boa regra nunca individualizar, porém abro honrosa excepção, para dar nota do meu eterno e muito particular carinho pelas mulheres e homens que coletivamente construíram a mágica noite de sorrisos e lágrimas, vivida a 1 de Outubro de 2017, com a maior vitória autárquica da nossa história. Um dia, que todos os dias, trago marcado na pele e guardarei até ao fim dos meus dias.

Este é, também, o momento para reforçar a convicção de que a baixa política continuará, como até agora, a ser ignorada. Se por um lado, como diz o ditado “quem não se sente não é filho de boa gente”, por outro e mais relevante, quem por muito sentir deixa de liderar e decidir, erra no essencial e desperdiça a energia. No Barreiro ou em São Bento, a obra falará sempre melhor que quaisquer palavras.

A unidade não se decreta, constrói-se no respeito pela diferença, com a força do diálogo e a serenidade necessária para definir mínimos denominadores comuns e respostas pragmáticas a problemas concretos.

Hoje, o PS faz a diferença no Concelho do Barreiro, na Assembleia da República e no Governo. Atualmente, somos uma estrutura aberta, respeitada e respeitadora da pluralidade política externa e interna.

Ontem, perante mais de uma centena de camaradas anunciei que me recandidatarei à Presidência do PS Barreiro, para a qual tenho a honra de ter como mandatário o meu estimado amigo Eduardo Cabrita.

Conto com cada um dos 467 militantes da nossa família, mas também com os amigos e simpatizantes que queiram colocar a sua experiência e vontade ao serviço da transformação da sociedade.

Juntamente com a minha equipa, estou focado em iniciar a etapa 2020-2022 com o mote que todos os dias me norteia:

Porque Portugal e o Barreiro não podem parar, conto com todos, no dia 1 de Fevereiro de 2020 e nos muitos dias de trabalho que se seguirão. 

JUNTOS, COM A FORÇA DE TODOS. 

Saudações democráticas,
André Pinotes Batista

Partilhe esta notícia