Seis dezenas de pilotos, um troço maior e mais segurança para concorrentes e espetadores são destaques da edição de 2018 da Rampa da Arrábida, em Setúbal, prova de automobilismo que se realiza no dia 23.

 

O troféu, apresentado oficialmente ontem à tarde, no Forte de S. Filipe, é organizado pelo Clube de Motorismo de Setúbal, com o apoio da Câmara Municipal.

 

A Rampa da Arrábida – Lighthouse Portugal Properties é a segunda edição da carismática competição que, em 2017, regressou ao calendário desportivo do automobilismo nacional após um interregno de 11 anos.

 

A versão de 2018 da rejuvenescida prova que leva a adrenalina da velocidade à Serra da Arrábida conta com a participação de 60 pilotos e apresenta algumas novidades significativas, como o aumento do troço de pista de 3350 metros para um total de 3600 metros, que traduzem o desejo da organização de que o troféu passe a integrar o calendário oficial de provas, nomeadamente o do Campeonato de Portugal de Montanha (CPM).

 

“É o culminar de um sonho. Tínhamos três objetivos para a Rampa quando iniciámos este projeto. O primeiro era que regressasse à estrada. Está feito. O segundo era que se candidatasse a prova ao Campeonato. E cá está a candidatura”, sublinhou Fernando Matias, presidente do Clube de Motorismo de Setúbal.

 

O terceiro objetivo é o de dar continuidade à organização do evento.

 

A meta da candidatura representa um passo particularmente importante para o clube, salientou o dirigente, uma vez que os planos iniciais definiam a formalização apenas ao fim de três edições.

 

“O êxito da primeira prova e, em especial, o apoio e incentivo da Câmara Municipal, que inclusivamente premiou a edição de 2017 com o galardão de Evento Desportivo do Ano, foram motivações cruciais para que déssemos o passo da candidatura ao CPM já este ano. Agora, já não está nas nossas mãos.”

 

Fernando Matias garantiu, ainda, que, caso a prova não seja aceite para o Campeonato de Portugal de Montanha, o grupo setubalense voltará “a tentar e a tentar e a tentar novamente para que se torne uma realidade”.

 

A presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, acompanhada na cerimónia de apresentação pelo vereador do Desporto, Pedro Pina, afirmou que o esforço do Clube de Motorismo deve ser saudado, principalmente pela qualidade que conferiu à organização de um evento da magnitude da Rampa da Arrábida.

 

“Graças a esta qualidade, a prova está a recuperar, muito rapidamente, o prestígio que granjeou na sua fase inicial”, destacou a autarca. “A crescente notoriedade de Setúbal é também uma consequência do empenhamento de múltiplos agentes na promoção de ações de grande amplitude desportiva e mediática, como é o caso da Rampa da Arrábida.”

 

A competição é composta por duas modalidades, a Regularidade, em que os pilotos têm de cumprir o troço proposto o mais rapidamente possível e sem ultrapassar uma velocidade média definida, e a Rampa Regional, também denominada Sprint, que se baseia em velocidade pura para a conclusão do trajeto no tempo mais rápido.

 

Os treinos livres para Regularidade têm início às 08h30, com provas agendadas para as 09h45, as 13h00 e as 14h15.

 

A Rampa Regional recebe os treinos livres às 12h15, com a competição a decorrer a partir das 15h30.

 

O público pode assistir gratuitamente ao espetáculo automobilístico nos locais garantidos pela organização, sendo que, em termos de segurança, a edição de 2018 conta com 27 comissários de pista, em vez dos 18 que se registaram em 2017.

 

O aparato logístico do evento conta, ainda, com uma zona VIP e um palco de espetáculos musicais e entretenimento.

 

A Rampa da Arrábida – Lighthouse Portugal Properties conta, em termos desportivos, para a CMS Cup, troféu organizado pelo Clube Motorismo de Setúbal, constituído, ainda, pela prova Setúbal Especial Sprint.

 

Partilhe esta notícia