A prestação de contas referente a 2013 dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento do Montijo (SMAS Montijo) foi aprovada na reunião de câmara de 2 de abril, com os votos favoráveis do PS e as abstenções da CDU e do PSD.

As contas de 2013 dos SMAS Montijo denotam um equilíbrio financeiro, não obstante a conjuntura nacional desfavorável, o que se demonstra por uma receita global de 5.181.731,03 euros e uma despesa global de 5.119.659,78 euros e uma taxa de execução orçamental de 88% na receita e 87% na despesa. O exercício de 2013 fechou com um saldo negativo na ordem dos 256 mil euros.

Ban_Rio_4

Foto:CMM

Do lado da receita, a venda de bens e serviços (venda de água, tarifa de saneamento, etc) representa 98,63% das receitas correntes dos SMAS Montijo, num total de 5.065.138,34 euros.

Ao nível da despesa, a despesa corrente foi de 4.974.230,49 euros, um decréscimo de 17% relativamente a 2012. Nas despesas de investimento houve um aumento de 40% face ao ano transato.

O principal encargo das despesas correntes continua a ser a aquisição de bens e serviços, que engloba o pagamento devido pela prestação de serviços efetuados pela SIMARSUL, no montante de 2.077.168,14 euros. À semelhança de anos anteriores, em 2013, o Município do Montijo é o único cliente da SIMARSUL a pagar a faturação emitida.

O relatório de prestação financeira evidencia que se forem excetuadas as despesas com a SIMARSUL, os SMAS do Montijo têm capacidade de autofinanciamento e que o grande desafio dos SMAS tem sido o equilíbrio das contas com vista à plena integração no sistema SIMARSUL.

Do exercício de 2013, destaca-se a política desenvolvida no âmbito da qualidade dos serviços prestados que permitiu aos SMAS Montijo receber o Selo de Qualidade da Água para Consumo Humano por parte da Entidade Reguladora de Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR).

Realce, ainda, para o encerramento das negociações com as principais empresas transformadoras de carne do concelho que culminou com a assinatura dos respetivos contratos de descarga nos finais

de 2013, que irão permitir que estas empresas concomitantemente com os SMAS Montijo, de forma proporcional às descargas dos seus efluentes, possam contribuir para a eficiência do sistema de tratamento e de drenagem de águas residuais.

Tal como a prestação de contas da Câmara, também, as contas de 2013 dos SMAS foram alvo de um processo de certificação legal por uma equipa de auditores.

Partilhe esta notícia