O projeto de execução da Piscina Municipal da Moita foi aprovado, por unanimidade, na reunião de 13 de maio da Câmara Municipal da Moita. O projeto inclui duas piscinas: uma com 25m, destinada à prática da natação desportiva, e outra com 12,5m, para aprendizagem e hidroginástica.  

O edifício da Piscina Municipal da Moita, que será construído no lote 1 do Loteamento da Mãe d’Água Sul, com uma área total de mais de 8000m2, terá uma área bruta de construção de cerca de 3600m2. Em simultâneo, foi aprovado o processo de consulta às entidades bancárias para contratação do empréstimo (que será ratificado pela Assembleia Municipal) e o projeto de arquitetura paisagística para o espaço público na zona envolvente à Piscina, que irá incluir espaços de lazer, circulação pedonal, equipamento para ginástica ao ar livre e a continuidade da ciclovia já existente na Rua D. Manuel I. 

De referir que a construção deste equipamento, tendo em conta a grande  procura da Piscina de Alhos Vedros, tem sido um objetivo da Câmara Municipal da Moita, sendo que agora estão reunidas as condições para a sua concretização, estando previsto um investimento total de 2 782 924 euros. 

Concessão de terreno municipal para campos de padel 

Foi aprovada, por unanimidade, a adjudicação da concessão de um terreno municipal, na freguesia da Moita, para a construção e exploração de Campos de Padel, composto por quatro campos de padel e respetivas estruturas de apoio. Recorde-se que foi aberto um  concurso público para a concessão do terreno, tendo sido agora aprovada a adjudicação da concessão a uma empresa nome individual. O Padel é um desporto de raquetes que combina os elementos do ténis, squash e badminton. Caracteriza-se por ser uma atividade com um nível de exigência física moderada, e, por consequência, acessível a todos os escalões etários.  

Apoio ao Banco Alimentar contra a Fome de Setúbal 

Na mesma reunião, foi aprovada, por unanimidade, a atribuição de 5000 euros ao Banco Alimentar Contra a Fome de Setúbal como forma de apoiar a intervenção desta instituição no concelho da Moita, nomeadamente no contexto atual de pandemia que tem conduzido a um abrandamento da economia, a situações de desemprego e lay-off e consequentemente à perda de rendimentos e aumento de pedidos de apoio.