Situação abrange 129 crianças e famílias de oito escolas

Câmara Municipal está preocupada por não estarem reunidas todas as condições necessárias ao arranque do ano escolar no Agrupamento de Escolas de Santiago do Cacém.

A Câmara Municipal de Santiago do Cacém, as Juntas de Freguesia de Abela, de S. Francisco da Serra, da União de Freguesias de Santiago do Cacém, Santa Cruz e S. Bartolomeu da Serra, pais e encarregados de educação tomaram conhecimento ao final da tarde de sexta-feira, dia 12 de setembro, de não estarem reunidas as condições para o início das aulas em sete escolas do 1º ciclo do Agrupamento de Santiago do Cacém devido à inexistência de Pessoal Auxiliar.

A situação foi transmitida numa reunião convocada pela Comissão Administrativa Provisória do Agrupamento de Escolas de Santiago do Cacém.

As escolas do 1.º ciclo em questão são: Abela, Arealão, Santa Cruz, Aldeia dos Chãos, Relvas Verdes, São Bartolomeu, Cruz de João Mendes e Dexa-o-Resto

Em oficio dirigido à Diretora Regional de Évora da Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares, Maria Reina Martin, o Presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha manifesta “a nossa preocupação pelo facto de não estarem reunidas as condições para o inicío do ano letivo. Pugnando pelo direito de todas as crianças a uma educação pública de qualidade estamos ao lado das estruturas Associativas dos Pais e Encarregados de Educação e de todos os Pais das 129 crianças que, neste momento, estão impedidas de iniciar normalmente a sua vida escolar.”

Álvaro Beijinha, lamenta ainda o facto de também, ao nível da Educação Pré-Escolar não terem iniciado as atividades letivas, por não colocação de Educadora de Infância nos EPEI’S de Roncão e São Bartolomeu da Serra.

Também os Presidentes das Juntas de Freguesia de S. Francisco da Serra e da União de Freguesias de Santiago do Cacém, Santa Cruz e S. Bartolomeu da Serra escreveram à Diretora Regional mostrando-se indignados com a situação e apoiando a decisão que os pais tomarem em relação a esta matéria.

Câmara Municipal e Juntas de Freguesia associam-se à iniciativa dos pais de se deslocarem hoje de manhã até à Delegação de Évora da Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares para exigirem a rápida solução do problema, em causa estão 129 crianças sem escola.

 

Fonte: CMSantiago do Cacém