Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, aicep Global Parques, Câmara Municipal de Setúbal, Comunidade Portuária de Setúbal, Sapec Parques Industriais e Instituto Politécnico de Setúbal, unem forças pelo desenvolvimento e divulgação da Região de Setúbal.

 

O VI Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas, realizado durante a manhã do dia 19 de janeiro, no Auditório do Centro de Negócios do BlueBiz Global Parques, em Setúbal, teve como momento chave, a assinatura do Protocolo “Região Industrial, Logística e Portuária de Setúbal Rumo ao Futuro”, subscrito pela APSS, aicep Global Parques, CM de Setúbal, CPS, Sapec Parques Industriais e IPS, entidades que se propõem trabalhar em parceria para melhorar a competitividade e a divulgação do grande potencial da Região de Setúbal nas atividades ligadas à exportação e importação de mercadorias por via marítima.

 

Compreende a execução futura, de ações conjuntas, com o objetivo de aumentar o hinterland e forland do Porto de Setúbal, em parceria com os parques logísticos, industriais e de serviços adjacentes ao porto, que consistirão, principalmente, na divulgação das infraestruturas existentes e de projetos em desenvolvimento, para atrair investimento nacional e internacional.

 

Na abertura do evento, o Presidente da Comissão Executiva da aicep Global Parques, anfitrião deste evento, resumiu, numa ideia chave, o propósito deste Protocolo: divulgar, em conjunto, as vantagens das infraestruturas tangíveis e intangíveis existentes e futuras para atrair investimento para a região.

Durante a sessão, a Presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, congratulou-se “com a capacidade e a vontade demonstrada por todas as entidades, na forma como se entenderam em torno de objetivos comuns”, uma disponibilidade que considerou ser “imprescindível para um futuro com mais desenvolvimento, mais trabalho e mais riqueza para todos”, considerando que o Porto de Setúbal “é um dos mais importantes fatores de desenvolvimento da base económica do concelho”.

 

Como afirmou o Presidente do CA da APSS, Vítor Caldeirinha, o objetivo é “juntar cidade, indústria, região, comunidade e logística num plano estratégico, coerente, de crescimento com o porto” que tem um papel central como porta principal do movimento de mercadorias desta vasta área, com uma Comunidade Portuária proactiva e empenhada nos objetivos de atrair investimento, mas também de articulação com a formação profissional abrangente a todas as necessidades, por um lado, com o Centro de Formação Portuária do Porto de Setúbal, disponível para capacitar competências aos profissionais das atividades portuárias, por outro, com o Instituto Politécnico de Setúbal, que igualmente contribuirá para a execução de um Plano de Marketing e Logístico de divulgação da região.

 

Ideia retomada pelo Presidente do IPS, Pedro Dominguinhos, que abraçou a missão da “produção de conhecimento relevante sobre a região, caracterizando-a”, com parceiros que estão “fortemente empenhados em promover a região”, igualmente destacou o contributo, já com 20 anos, da instituição que preside, no desenvolvimento de cooperação e parcerias com as empresas da região, bem como, na formação de quadros.

 

A Região de Setúbal tem o Porto de Setúbal como parte central de um grande polo económico que se desenvolve na sua proximidade, um porto que cresce fora dos limites da cidade, sem constrangimentos de acessos, em respeito pelo ambiente e ordenamento territorial, que vem devolvendo gradualmente a frente ribeirinha da cidade à população e promovendo as atividades marítimo-turísticas, com evidente benefício para o Turismo, um porto moderno que tem crescido nos últimos 3 anos: 24% na carga; 145% nos contentores; 24% no ro-ro, cujo Terminal cresceu e se preparou para o futuro.

 

Paralelamente, é um porto parceiro das empresas do 2º e 4º Concelhos exportadores nacionais, Palmela e Setúbal, e que se articula com parques logísticos de proximidade, como o aicep Global Parques e Sapec Bay, e que tem um hinterland que já chegou a Espanha. É cada vez mais o grande Gateway da Região de Lisboa e Sul de Portugal.

 

É uma tendência que está a marcar o presente e vai marcar o futuro, e será necessário investimento. O Porto de Setúbal tem disponíveis extensas áreas de expansão, o projeto Port of Setúbal Plus permitirá 3 kms de cais para o shortsea e 72 ha de terrapleno e o projeto Blue Atlantic, contará com 800 metros de cais e 96 ha de áreas logísticas

 

Dois passos já foram dados, a melhoria dos acessos marítimos em 1 a 2 metros terá, em breve, o estudo ambiental entregue às autoridades, e o projeto para a melhoria do acesso ferroviário à zona central do porto, que possibilita mais 5 comboios a juntar aos atuais 21 diários, está a ser candidatado em conjunto com o IP – infraestruturas de Portugal.

 

As infraestruturas existentes na Região, estes e mais projetos para a Cidade, Porto e Região de Setúbal, como a atração de escalas regulares de cruzeiros médios e temáticos, e o investimento na futura Marina de Setúbal, entre outros, serão, doravante, contemplados pelas ações conjuntas preconizadas pelo presente Protocolo.

 

 

Partilhe esta notícia