O presidente da Baia do Tejo, Jacinto Pereira, defendeu hoje, durante uma das “Jornadas Melhor Portugal” realizada pelo PSD no Barreiro, que os territórios do Arco Ribeirinho Sul, situados em Almada, Barreiro e Seixal, são fundamentais para a indústria portuguesa e que estes poderão vir a desempenhar um papel fundamental na requalificação deste setor.

“O processo de requalificação industrial tem de passar pela Baia do Tejo. O novo terminal no Barreiro traria uma valorização deste território. Ia aumentar a procurar e colocava os territórios do Arco Ribeirinho Sul sobre a atenção de todos, ao nível de empresas nacionais e internacionais”, referiu.

Jacinto Pereira explicou ainda que os “principais objetivos da Baia do Tejo são a requalificação ambiental, a requalificação territorial e a promoção dos territórios da Baia Tejo” e que isso será fundamental para a requalificação industrial portuguesa e, por conseguinte, para o aumento das exportações, melhorando assim a economia do país.

O Secretário de Estado, Pedro Gonçalves, defendeu também que a reindustrialização será um passo fundamental para a recuperação da economia, referindo que o distrito de Setúbal poderá ser muito importante para a recuperação económica do país por meio da indústria.

“Setúbal tem territórios, como é o caso dos da Baia do Tejo, que poderão vir a ter um papel fundamental no processo de reindustrialização em Portugal. Um bom exemplo disso é a AutoEuropa, que apresentou no início deste mês ao governo o maior projeto de investimento industrial dos últimos cinco anos em Portugal, um investimento de cerca de 700 milhões de euros que irá duplicar a capacidade de produção da AutoEuropa, criando ainda mais de 500 novos postos de trabalho”, disse.

O Secretário de Estado lembrou, ainda sobre a importância destes territórios do distrito de Setúbal para a indústria nacional e para a economia portuguesa, que a Siderurgia Nacional, situada no Seixal, é, segundo o próprio, “um dos dez maiores exportadores nacionais atualmente” e que quer “aumentar ainda mais as exportações”, demonstrando a importância destes territórios para o país.

A terminar, Bruno Vitorino, Presidente da distrital do PSD de Setúbal, mostrou-se convicto de que o distrito de Setúbal “pode dar um contributo muito importante para o país”.

“O que Portugal precisa, o Barreiro e o Seixal têm, que são terrenos e ligações. Espero também que a atividade portuária seja uma realidade nestes territórios e que a ponte Barreiro-Seixal se concretize, pois terá uma importância fundamental para o projeto e para o investimento, disponibilizando os meios necessários para que Setúbal dê um contributo fundamental para a reindustrialização ” disse.

No entanto, o presidente da distrital do PSD lançou um aviso quanto aos projetos para os territórios do Arco Ribeirinho Sul.

“Quero uma definição clara do que se pretende para estes territórios. Não quero que aconteça o que aconteceu na OTA, onde se fizeram muito projetos, muitos estudos e depois acabou por não se fazer nada”, referiu.

 

Marco António Costa, Coordenador Nacional do PSD criticou socialistas

Presentes na conferência “Melhor Portugal – Mais Indústria. Melhor Economia. Mais Emprego” estiveram ainda Feliciano Barreiras Duarte, Coordenador do Grupo de Trabalho da Estratégia de Fomento Industrial para o Crescimento e Emprego do PSD, e Marco António Costa, coordenador da Comissão Política Nacional do PSD, que deixou duras críticas ao PS, acusando o principal partido da oposição de se ter “furtado” ao diálogo, dizendo que os socialistas estão preocupados com “resultados eleitorais”.

“Este é um novo tempo de responsabilidade política e não podemos ter partidos políticos que se furtam por todos os meios, em especial com receio de serem prejudicados eleitoralmente, a procurar encontrar consensos e diálogo social, entre o maior partido da oposição, que foge ao diálogo, e os partidos que têm responsabilidade na governação do país”, disse Marco António Costa, acrescentando de seguida que “existem dois partidos que são os esteios da estabilidade política do país e têm convidado permanente o maior partido da oposição para se associar a essa estabilidade e perspetivar o futuro com estabilidade e confiança”.

 

 

Partilhe esta notícia