A Banda Democrática 2 de Janeiro festejou o seu 102.º aniversário com uma sessão solene, no dia 2 de janeiro, na sede da coletividade. O longo historial da instituição e a sua importância no associativismo montijense foram as notas dominantes dos discursos.
O presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, e o presidente da Junta da União das Freguesias de Montijo e Afonsoeiro, Fernando Caria, marcaram presença na sessão solene, expressando o seu apoio à coletividade.
Nuno Canta relembrou, aliás, que “ontem, como hoje, podem existir dificuldades, mas o empenho, a força e a alma dos dirigentes e sócios da Banda têm ultrapassado as maiores adversidades. Numa sociedade onde parece imperar o egoísmo, temos o dever de lutar para que as causas altruístas continuem a mobilizar as pessoas. É por isso que continuamos, enquanto câmara municipal, a apoiar e a estimular a Banda Democrática 2 de Janeiro”.
António Ramos, presidente da Direção da Banda Democrática 2 de Janeiro, salientou o longo historial da coletividade e os valores da democracia e da cidadania que estiveram na base da sua fundação. O dirigente falou, também, das dificuldades diárias na gestão da coletividade e deixou uma palavra de esperança para o futuro da instituição.
A sessão solene comemorativa do 102.º aniversário da Banda Democrática 2 de Janeiro serviu, igualmente, para distinguir os sócios que completaram 25 anos de associados.
Nascida a 2 de janeiro de 1914, a Banda Democrática 2 de janeiro desde o seu início que promove, desenvolve e proporciona atividades culturais e desportivas.

Partilhe esta notícia