O jornal diário Correio da Manhã publicou hoje uma notícia, intitulada “alerta de pedofilia com fotos no Barreirense”, na qual alega que fotos de menores em prática desportiva no pavilhão do Barreirense foram “publicadas em rede social com ‘amizades a sites pornográficos’”.

Na sequência dessas informações, o FC Barreirense enviou um comunicado aos órgãos de comunicação social, no qual expõe que na passada segunda-feira a direção do clube teve reunida, na presença do advogado do Barreirense, com o pai de um atleta e, alegado, denunciante desta história, que, durante a reunião, “exibiu a sua preocupação pela eventual possibilidade das fotos do seu filho, publicadas na página do Facebook do companheiro da mãe do menor, poderem vir a ser utilizadas para fins ilícitos, nomeadamente para publicação em sites pornográficos”.

O clube salienta que na reunião o pai do menor admitiu que não tinha provas, “nem o conhecimento que tal tenha ocorrido” e que as fotos que apresentou são fotografias “tiradas no contexto de um evento desportivo público” às quais o clube do Barreiro “não tem forma de se opor”, uma vez que “não aparentam a prática de qualquer ilícito”.

A Direção do Futebol Clube Barreirense admite ainda que “não deixará de reagir a qualquer ofensa ao bom nome da Instituição”.

O Distritonline na sequência destas informações contatou a Procuradoria-Geral da República, de forma a apurar se, efetivamente, foi aberto algum inquérito no Ministério Público do Tribunal do Barreiro sobre este caso. Contudo, até ao momento, ainda não obteve qualquer resposta.

 

Leia o comunicado da Direção do F. C. Barreirense na íntegra:

“Em face da notícia hoje publicada no jornal “Correio da Manhã”, com o título “Alerta de pedofilia com fotos no Barreirense”, cabe-nos prestar o seguinte esclarecimento:

1- A Direção do Futebol Clube Barreirense, foi contactada por mail, na passada sexta-feira, dia 26 de Setembro, pelo pai de um menor, atleta de basquetebol do Futebol Clube Barreirense, informando-nos que estaria em produção “Reportagem TVI sobre fotos de menores em prática desportiva no pavilhão do Barreirense, enviadas para pág. e sites pornográficos com desconhecimento dos respectivos pais. A TVI tem um dossier completo com as fotos, os sites e documentação enviada hoje para o Ministério Público, tribunal do Barreiro” (sic);

2 – O assunto mereceu imediatamente a atenção da Direção e 24 horas após a recepção do referido mail, respondemos-lhe pela mesma via, exibindo a nossa preocupação e explicitamente lhe dissemos: “Os factos relatados quanto às fotos dos menores, são de tal forma graves que solicitamos a V.Exa que de imediato nos remeta prova documental dos factos alegados para que, se disso for caso, o Clube possa agir judicialmente contra os seus autores ou contra quem, infundadamente, lance tal suspeição. Na posse dos sobreditos elementos, reencaminharemos de imediato o assunto para o nosso departamento jurídico que entrará em contacto com V.Exa para o agendamento da reunião solicitada na qual, naturalmente, estaremos presentes.”;

3 – A referida reunião, veio a ter lugar logo na segunda-feira, dia 29 de Setembro, e contou com a presença do Presidente da Direção do FC Barreirense, do Diretor responsável pelo Basquetebol do Clube, do advogado do Clube, e do pai do menor e denunciante;

4 – Na reunião, o pai do menor exibiu a sua preocupação pela eventual possibilidade das fotos do seu filho, publicadas na página do Facebook do companheiro da mãe do menor, poderem vir a ser utilizadas para fins ilícitos, nomeadamente para publicação em sites pornográficos;

5 – Contudo e em face da nossa insistência para que nos fosse presente prova da publicação de fotos de atletas do Barreirense nos ditos sites, o pai do menor referiu que, de facto não tinha essa prova, nem o conhecimento que tal tenha ocorrido, apenas estava muito preocupado sobre essa eventual possibilidade;

6 – Referir ainda que as poucas fotos que o pai do menor nos mostrou, são fotos que poderiam ter sido e são, tiradas no contexto de um evento desportivo publico e às quais o FC Barreirense não tem forma de se opor, não sendo inclusivamente possível aferir onde foram recolhidas;

7 – Em face disso e tendo sido concluída a reunião, recebemos do nosso advogado a opinião de que, face às fotografias apresentadas, que não aparentam a prática de qualquer ilícito, nomeadamente pela falta de demonstração da sujeição do menor a qualquer situação de risco, nem sequer aparente, não teria o clube matéria para promover qualquer procedimento judicial;

8 – Cabe-nos por fim, adicionalmente esclarecer que, a pessoa contra quem o pai do menor efetuou a queixa-crime é a pessoa que atualmente vive com a mãe do menor e com o menor, constituindo aos olhos da comunidade um núcleo familiar aparentemente normal;

9 – A Direção do Futebol Clube Barreirense lamenta ver o seu nome envolvido nesta notícia, aconselha prudência na divulgação de qualquer informação relacionada com o Clube ou com os seus atletas e não deixará de reagir a qualquer ofensa ao bom nome da Instituição.”

Partilhe esta notícia