No passado sábado, 5 de Maio, a JP Barreiro foi anfitriã da campanha  Semear Portugal, uma parceria entre a Juventude Popular (JP) e a  Quercus, com uma acção de limpeza de espécies invasoras, na Mata  Nacional da Machada.

Esta iniciativa, a segunda no terreno, após uma acção de plantação no  Pinhal de Leiria, trouxe perto de 40 pessoas ao concelho do Barreiro  para uma acção de limpeza de espécies invasoras. Na Mata Nacional da  Machada, existem duas espécies invasoras especialmente problemáticas:  as acácias e o chorão-da-praia. O problema principal são as acácias,  pelo facto de serem mais agressivas e pela maior dificuldade de  erradicação. O desequilíbrio provocado por plantas invasoras em alguns  ecossistemas é tão grave que pode pôr em risco outras espécies.

Para o Presidente da Juventude Popular, Francisco Rodrigues dos  Santos, “nunca foi tão escasso o sentido de bem comum e a noção de  interesse público associados à natureza. Precisamos de atribuir  sensibilidade humana, responsabilidade e ética na relação com a  floresta. Só uma sociedade bem informada e educada a respeito da  riqueza, do valor e da importância da biodiversidade é capaz de  respeitá-la e promovê-la.”

“À JP caberá transformá-la num tema decisivo na política”, concluiu o  líder nacional da JP.

“Foi para nós um orgulho receber uma iniciativa de âmbito nacional no  nosso concelho”, declarou Hélder Leal Rodrigues, após a acção. Para o  líder da estrutura barreirense, “uma juventude partidária tem a  responsabilidade de dar o exemplo, estar no terreno e servir a causa  pública, sendo este tipo de iniciativas o exemplo maior de serviço em  prol de todos nós”.

“A valorização e protecção deste património histórico e natural deve  ser uma prioridade”, referiu o presidente da JP Barreiro.

A campanha Semear Portugal decorre até ao final do próximo mês de  Novembro e, segundo o coordenador nacional da campanha, Francisco  Kreye, “a JP, primeira juventude partidária a associar-se à Quercus,  pretende com esta campanha, através da compra de pulseiras e acções no  terreno, contribuir para a defesa da floresta”.

As pulseiras da campanha Semear Portugal consistem em dois tipos:  verdes, de apoio à manutenção da floresta, e azuis, para a plantação  de uma árvore nas áreas ardidas. Ambas podem ser adquiridas junto da  estrutura concelhia da JP.

Partilhe esta notícia