Os trabalhadores da EMEF vão manifestar-se na sexta-feira, no Barreiro, contra a privatização e pela “defesa e reforço da EMEF/Barreiro e, consequentemente, da produção nacional, invertendo a lógica de crescente dependência face ao exterior”.

O desfile, convocado pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário e a Comissão de Trabalhadores da EMEF, vai decorrer entre a estação Barreiro A e o Parque Catarina Eufémia, no Barreiro, a partir das 9h, de acordo com informação divulgada hoje pela estrutura sindical.

Às 9h30 realizar-se-á uma Tribuna Pública junto ao Mercado 1.º de Maio, que contará com a presença do secretário-geral da CGTP-IN, Arménio Carlos.

“O transporte ferroviário foi o paradigma do desenvolvimento do Barreiro no século XIX e  uma alavanca fundamental no progresso durante o século XX. Na última década os comboios quase morreram na cidade, pondo em risco o Pólo Ferroviário com mais de 150 anos, sobre o qual recai hoje um processo de continuado desmantelamento e destruição”, rematam.

Partilhe esta notícia