Comunicado à imprensa | Despejo do bairro da antiga Mecânica Setubalense
Nos últimos meses o Bloco de Esquerda visitou o bairro e questionou a Câmara Municipal de Setúbal e o Governo através da deputada Mariana Aiveca, eleita do Bloco de Esquerda pelo círculo de Setúbal, sobre as formas de proporcionar uma habitação digna para estas famílias, com tantas pessoas desempregadas, precárias e crianças. O Governo respondeu que em Junho passado tudo ficaria resolvido, todas as famílias seriam realojadas.

Dezenas de famílias de Setúbal desalojadas à força

Ocorreu pelas 8h desta quinta-feira, o despejo do bairro da antiga Mecânica Setubalense em Setúbal. Envolvido por forte aparato policial, o despejo, promovido pela Segurança Social, foi feito sem que tenha sido dada aos moradores uma alternativa a longo prazo, atirando para a rua cerca de 40 famílias.

Após um aviso de despejo que expirava no passado dia 30 de Junho e após longas negociações com a Segurança Social e outras entidades, como Junta de Freguesia de S.Sebastião e Câmara Municipal, deu-se o evento mais esperado: um despejo sem alternativa para a maioria dos moradores.

Sabendo que apenas 8 famílias foram realojadas, a maioria da população ficou sem alternativas viáveis, restando-lhes apenas as duas noites que a Segurança Social «caridosamente» lhes dá em pensões de Setúbal e Alcântara (Lisboa). Para além disso, muitos dos seus pertences existentes nas casas não foram possíveis de recuperar e móveis e electrodomésticos ficaram amontoados num armazém.

Em vez de integrar as pessoas, tanto o município de Setúbal como a Segurança Social preferiram marginalizar estas famílias, tirando-lhes casas, pertences e laços sociais ali construídos. Quem tinha a sua vida construída em Setúbal terá um de dois cenários: ou fica em Setúbal sem apoio nenhum; ou tendo a possibilidade de receber apoio será certamente realojado fora do seu espaço de sociabilidade, tendo que recomeçar toda a sua vida.

É contra isto e em solidariedade com estas famílias que o Bloco de Esquerda se insurge. Alertamos para a incerteza e o sofrimento destas pessoas que, a partir de hoje ou a partir do próximo fim-de-semana se encontrarão desprotegidas e abandonadas.

 

Vanessa Sousa – Bloco de Esquerda / Distrital Setúbal

Partilhe esta notícia