O Bloco de Esquerda esteve na passada sexta-feira em várias unidades de saúde no país, procurando chamar a atenção para a necessidade de haver mais pessoas e mais meios no apoio aos utentes do Serviço Nacional de Saúde.
No Distrito de Setúbal, a deputada Joana Mortágua visita a Unidade de Saúde Familiar do Lavradio, no distrito de Setúbal, e reúne com a direção do ACES Arco Ribeirinho.

De acordo com o director executivo Miguel Lemos Ferreira de Nascimento, dos cerca de 220.000 utentes pertencentes ao ACES Arco Ribeirinho, cerca de 60.000 não têm médico de família, provocando assim à população do Barreiro, Moita, Montijo e Alcochete uma degradação acentuada no acesso aos cuidados de saúde primários.

Nos últimos anos, aumentaram as desigualdades no acesso a estes cuidados e têm faltado os meios para reparar as falhas na resposta do Serviço Nacional de Saúde. É urgente reforçar a capacidade pública com mais profissionais, com mais investimento e capacidade para garantir maior e melhor acesso aos cuidados de saúde.

O Bloco de Esquerda valoriza o projeto “Cidade dos Afetos” implementado neste ACES. Iniciado em 2009 em escolas no concelho do Barreiro, a “Cidade dos Afetos” tem como principal objetivo o desenvolvimento de atividades que apliquem a componente afetiva, de modo a promover o bem-estar e estilos de vida saudáveis. O projeto está a ser assumido por diferentes câmaras municipais um pouco por todo país reconhecendo assim o seu sucesso no desenvolvimento dos afetos nas crianças com a componente da área da saúde.

Partilhe esta notícia