Uma nova série de quatro estruturas artísticas, com intervenções plásticas e poemas inscritos, foram inauguradas no sábado, no centro histórico de Setúbal, dando continuidade ao projeto “Bocage na Rua – 30 Poemas”.

 

A iniciativa, promovida pelo Teatro Estúdio Fontenova e a Câmara Municipal de Setúbal, no âmbito das Comemorações dos 250 Anos do Nascimento de Bocage, está a definir, faseadamente e por diferentes ruas da Baixa da cidade, um itinerário para passeio pedestre em que o público pode admirar intervenções de artistas plásticos em estruturas que remetem para curiosidades literárias ou biográficas de Bocage no período em que o poeta viveu em Setúbal, onde nasceu em 1765.

 

A originalidade do projeto, que pretende devolver às ruas da cidade memórias de Bocage, inclui, ainda, a apresentação em vídeo da interpretação dos poemas divulgados em cada estrutura instalada na via pública, com o público a poder aceder aos conteúdos no YouTube e através de códigos QR, legíveis através de smartphones ou outros aparelhos eletrónicos com acesso à Internet e câmara de vídeo.

 

As inaugurações deste sábado, que voltaram a contar com as participações do vereador com o pelouro da Cultura, Pedro Pina, e do diretor do Teatro Estúdio Fontenova, José Maria Dias, começaram com a estrutura número cinco, localizada na Avenida Luísa Todi, defronte à Galeria Municipal do Banco de Portugal, e onde, na época bocagiana, era ocupada pelo rio Sado, fonte de inspiração do poeta.

 

A intervenção plástica é da autoria de Wagner Borges e os poemas, sempre dois em cada estrutura, são interpretados por Rafaela Bidarra e Matilde Javier Ciria e Tânia Cardoso e Rodrigo Crespo (Canto Ondo).

 

A estrutura número seis, concebida por André Mares, encontra-se também na Avenida Luísa Todi, mas em frente à Escola de Hotelaria e Turismo de Setúbal, antigo Quartel do Regimento de Infantaria 11, onde Bocage assentou praça voluntariamente em 1781.

 

Os sonetos são interpretados por José Lobo e Odete Santos.

 

Ainda na mesma avenida, junto de uma outra fachada do antigo quartel, onde se localizava o Postigo do Cais, ponto de referência na Setúbal de antiga, está a sétima estrutura, intervencionada igualmente por André Mares.

 

Um Corpo Estranho e José Nobre são os artistas que protagonizam a interpretação dos poemas divulgados neste local.

 

A terminar esta série de inaugurações, a oitava estrutura foi apresentada ao público no Largo Defensores da República, ao lado do Museu do Trabalho Michel Giacometti, junto da Porta de São Sebastião, também importante via de acesso e saída de Setúbal durante vários séculos.

 

Prahlad Fernando Aranda é o autor da estrutura, que divulga poemas de Bocage através das interpretações de Moniztico e de Maria Clementina.

 

Todas as inaugurações foram pontuadas com performances artísticas de Eduardo Dias e Bruno Moraes.

 

Quando estiver concluído, o projeto “Bocage na Rua – 30 Poemas” vai ser constituído por um itinerário de 15 estruturas dispersas pelo centro histórico de Setúbal.

 

As restantes inaugurações estão agendadas para 21 de agosto e 14 de setembro, esta última data véspera de mais um aniversário do nascimento de Bocage e feriado municipal no concelho de Setúbal.

 

As primeiras quatro estruturas foram inauguradas a 25 de junho e, desde então, o conjunto de vídeos com interpretações dos sonetos bocagianos disponibilizados no YouTube totaliza mais de 1300 visualizações.

Partilhe esta notícia