A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Sul e Sueste comemorou o seu 124º aniversário no dia 28 de julho.

 

A Sessão Solene foi presidida Presidente da Câmara Municipal do Barreiro, Dr. Frederico Rosa, contando com a presença, na Mesa de Honra, do Secretário da Mesa dos Congressos da Liga dos Bombeiros Portugueses, Cm.te Adelino Gomes, do Comandante Operacional Distrital de Setúbal, Dr. Elísio Oliveira, do Presidente da Direção da Federação dos Bombeiros do Distrito de Setúbal, João Ludovico, do Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Comandante do Quadro de Honra e Fénix de Honra da Liga dos Bombeiros Portugueses, Cm.te Aníbal dos Reis Luís, do Presidente da Direção, Eng. Eduardo Correia e do Comandante do Corpo de Bombeiros, Cm.te Acácio Coelho.

Durante a Sessão Solene procedeu-se à entrega de Diplomas de Reconhecimento – Serviço Operacional, relativos ao ano de 2017, aos bombeiros com o maior número de horas de Formação/Instrução (Grau Ouro: Bombeiro de 1ª Daniel Batista, 394 horas; Grau Prata: Bombeiro de 2ª Miguel Mendes, 387 horas; Grau Bronze: Bombeira de 2ª Sara Mestre, 384 horas) e de Piquete/Prevenção (Grau Ouro: Bombeiro de 3ª Daniel Cardoso, 2.014 horas; Grau Prata: Bombeira de 3ª Joana Varela, 1.946 horas; Grau Bronze: Chefe António Dionísio, 1.795 horas).

No decurso da cerimónia, foram condecorados 20 bombeiros com as Medalhas de Assiduidade e Dedicação da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Sul e Sueste e da Liga dos Bombeiros Portugueses, nas diversas categorias:

Medalha de Assiduidade – Grau Cobre (5 anos), LBP: Comandante Acácio Coelho, Bombeira de 3.ª Patrícia Alves, Bombeiro de 3.ª Fernando Santos, Bombeiro de 3.ª André Veiga e Bombeira de 3.ª Rita Palma

Medalha de Assiduidade – Grau Cobre (5 anos), AHBV Sul e Sueste: Chefe Pedro Ferreira e Bombeiro de 2.ª Eusínio Santos

Medalha de Assiduidade – Grau Prata (10 anos), LBP: Bombeiro de 2.ª Ricardo Pimenta e Bombeira de 2.ª Vanessa Costa

Medalha de Assiduidade – Grau Ouro (15 anos), LBP: Bombeiro de 1.ª Tiago Duarte, Bombeira de 2.ª Filipa Ferreira, Bombeiro de 2.ª Hugo Rodrigues, Bombeira de 2.ª Cláudia Abreu, Bombeiro de 3.ª João Silva, Bombeira de 3.ª Isabel Neto

Medalha de Assiduidade – Grau Prata (15 anos), AHBV Sul e Sueste: Subchefe Raul Boleto

Medalha de Assiduidade – Grau Ouro (20 anos), LBP: Bombeira de 1.ª Ana Domingos

Medalha de Dedicação – Grau Ouro (25 anos), LBP: Subchefe António Palma, Bombeiro de 2.ª António Carvalho e Bombeiro de 3.ª QH José Maria Marques

O Bombeiro de 2.ª Paulo Rodrigues foi agraciado pela Liga dos Bombeiros Portugueses com o Crachá de Ouro, pelos seus 35 anos de abnegada dedicação à causa dos bombeiros.

Ainda no decurso da cerimónia foram promovidos à Categoria de Bombeiro de 2ª os seguintes Bombeiros de 3ª: Fernando Santos, João Silva, Micaela Figueiredo, Mário Pólvora, Jorge Costa.

Na ocasião da comemoração do 124º aniversário da AHBV Sul e Sueste, foi ainda inaugurada uma Ambulância de Transporte Múltiplo (ABTM), à qual foi atribuído o nome do colaborador administrativo com mais tempo ao serviço da Associação, Joaquim Mendes dos Santos, tendo-se na justificação apresentada para a justa homenagem referido ser a “pessoa em quem cegamente se confia a chave do cofre”, numa alusão à absoluta honestidade, dedicação e elevado zelo com que tem exercido a sua função na Secretaria da Direção.

Na sua alocução, o Presidente da Direção fez uma referência ao Protocolo de constituição do Posto de Reserva (PR) no âmbito do Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM) assinado com o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) há 10 anos atrás, estando neste momento em causa a sua continuidade se se provar que a estratégia seguida ao longo dos anos com vista à evolução para Posto de Emergência Médica (PEM) afinal esteve errada, porquanto a Associação tem investido fortemente em Ambulâncias de Emergência a expensas próprias, bem assim como na qualificação de 40 bombeiros com o curso de Tripulante de Ambulância de Socorro (TAS), prestando um serviço (3.500 emergências pré-hospitalares por ano, com cerca de 30% para fora do concelho do Barreiro) que apresenta um deficit da ordem dos 80.000 €/ano, sem que o INEM se mostre sensível à questão, na medida em que o rácio “ambulância INEM por número de habitantes” do município do Barreiro é neste momento o pior do distrito de Setúbal e mesmo o pior do país. Concluiu que se esse for o caminho a seguir, então o Corpo de Bombeiros do Sul e Sueste ficará liberto do espartilho de um Protocolo que provou não servir o Barreiro, nem os barreirenses, cabendo ao INEM a total responsabilidade sobre esta situação.

Pelo Barreiro e pelos barreirenses, deixou um derradeiro apelo ao Presidente da Câmara Municipal para que se junte nesta batalha, tendo esse compromisso sido assumido na intervenção do autarca e responsável máximo pela proteção civil municipal.

 

BVSS, 2018-07-31

Partilhe esta notícia