A autarquia do Barreiro lançou um programa municipal de apoio à conservação do edificado, apoiando os proprietários de edifícios que tenham mais de 30 anos e estejam inseridos em área de reabilitação urbana.

Na sequência da conferência «Política Fiscal Barreirense – Incentivos para os Proprietários», realizada na sede da Associação dos Proprietários do Barreiro, o vereador do Urbanismo e Ordenamento da Câmara Municipal do Barreiro, sublinhou que a autarquia lançou um programa que permite aos proprietários requalificar os seus edifícios, tendo em conta determinados critérios.

Rui Lopo defende que devem existir medidas de incentivo aos proprietários, para que estes possam ver com retorno o investimento que fazem no seu património.

O programa municipal de apoio à conservação do edificado permite a apresentação de candidaturas de reparação de revestimentos das fachadas dos edifícios, telhados ou janelas, sendo desenvolvido com base na isenção ou minoração do IMI através da comparticipação das obras realizadas nos edifícios pelos proprietários ou administrações de condomínios.

As AUGI’s – Áreas Urbanas de Génese Ilegal também podem beneficiar das medidas apresentadas no programa.

Nesta iniciativa, o presidente da Direção da Associação de Proprietários do Barreiro, João Gouveia, sugeriu a criação de um Prémio da Reabilitação a ser implementado pela autarquia.

Partilhe esta notícia