Apesar das adversidades políticas na gestão municipal, com os documentos previsionais para o ano de 2015 a serem rejeitados pela oposição CDU e PSD, obrigando a um exercício financeiro com base no orçamento transposto de 2014, o Município do Montijo conseguiu encerrar o ano de 2015 sem qualquer dívida a fornecedores e empreiteiros.
A autarquia montijense não apresenta atrasos nos pagamentos, nem pagamentos em atraso. Aliás, ao longo do ano de 2015, o prazo médio de pagamento foi reduzido de forma significativa: no final de 2014 era de 33 dias, no quarto trimestre de 2015 este prazo tinha diminuído para os 10 dias.
Durante o exercício de 2015, o Município do Montijo pagou 24.986,261 euros, o que corresponde a uma taxa de execução orçamental da despesa de 92 por cento.
A receita líquida total atingiu os 27.260,381 euros, equivalendo a uma taxa de execução orçamental de 100 por cento.
Num contexto de dificuldades económicas, financeiras e políticas, estes resultados são reflexo do trabalho e empenho dos trabalhadores municipais, assim como de uma gestão municipal rigorosa, exigente e com disciplina orçamental, que é realizada em parceria com as freguesias do concelho e em proximidade com as pessoas e para as pessoas, por forma a assegurar um Montijo mais justo, próspero, empreendedor, solidário e coeso.

Partilhe esta notícia