A Câmara Municipal do Seixal aprovou hoje, dia 9 de outubro, em Reunião de Câmara, uma tomada de posição pela valorização da Escola Pública e onde se responsabiliza o Ministério da Educação pela falta de professores e funcionários nas escolas.

Na tomada de posição, afirma-se que neste ano letivo no concelho do Seixal o maior problema é a falta de colocação de mais de 70 professores e educadores, bem como de muitos auxiliares nos vários níveis de ensino, da responsabilidade do Ministério da Educação, a par da necessidade de conclusão das obras da Escola Secundária João de Barros e da requalificação da Escola Básica Paulo da Gama.

Em sentido contrário, a Câmara Municipal do Seixal mantém, no ano letivo 2014-2015, a oferta de 17 programas de apoio e 130 projetos no âmbito do Plano Educativo Municipal, destinados às escolas da rede pública, constituindo este o único auxílio externo aos professores no 1.º ciclo de ensino básico, para além do contínuo investimento no parque escolar, como é exemplo a abertura da nova escola dos Redondos, num investimento de mais de 2 milhões de euros.

A Câmara Municipal do Seixal manifesta assim, uma enorme preocupação quanto ao futuro da escola pública, de qualidade, para todos e exige que o governo tome medidas urgentes que permitam criar as condições de igualdade de oportunidades e a promoção de sucesso escolar e educativo, conforme está previsto na Constituição da República.

Nota: Leia a tomada de posição na íntegra Tomada de posição ano letivo 2014-2015

Partilhe esta notícia