1- Exma. Jéssica
A Constituição Portuguesa não prevê que as crianças sejam tratadas como um objecto a que alguém tenha direito, e como tal, não existe o direito a ser pai ou a ser mãe. Contudo,as crianças sim têm direito a ter uma família, educação e um futuro tal como prevê a Declaração Universal dos Direitos das Crianças.

2- Exma. Jéssica.
Em Portugal actualmente existe por cada criança institucionalizada, 3 casais ( Homem e Mulher ) que após passarem o processo de candidatura encontram-se aptos para adoptar.
Sendo assim pergunto-lhe, porque é que ainda existem crianças a ser adoptadas? Ou mais grave, porque é que existem crianças que nunca chegam a ser adoptadas?
Finalmente, será que com a aprovação da lei que permite aos casais homossexuais adoptar vamos resolver o problema? Evidentemente que não, porque se tivéssemos um sistema eficaz nem sequer haveriam crianças em insituições.

3- Exma. Jéssica,
Percebendo o ponto 1 e o ponto 2, gostava de ainda lhe perguntar, porque é que não existe ninguém em Portugal a defender um sistema justo e que pense na adoção como um problema apenas e único da criança? Insistir neste debate é apenas usar as crianças como forma de afirmação de uma pequena minoria na sociedade.

Atentamente,

Por : José Maria Matias

Partilhe esta notícia