O executivo da Câmara Municipal do Montijo aprovou, por unanimidade, na reunião de 18 de fevereiro, a realização de um protocolo com a Associação para a Formação Profissional e Desenvolvimento do Montijo para a criação do Conselho Estratégico para o Desenvolvimento Económico Local (CEDEL).

O CEDEL pretende, de acordo com o município, “unir forças sociais e económicas em torno de um desígnio de desenvolvimento do concelho, numa lógica de intervenção apoiada na cooperação e articulação entre os vários atores sociais”, como são exemplo as associações empresariais, as associações sindicais, as instituições públicas que atuam na área local e regional, as instituições particulares de solidariedade social, as universidades e os institutos politécnicos.

“A criação do CEDEL enquadra-se na estratégia municipal de afirmação do Montijo no quadro da NUT II Lisboa enquanto território decisivo na consolidação da região, através de um crescimento económico sustentável, inclusivo e socialmente coeso”, refere a autarquia, em comunicado, acrescentando que o Conselho operacionalizado com a criação do Gabinete para o Desenvolvimento, Empreendorismo e Inovação (GDEI) – que funcionará na Escola Profissional do Montijo – pretende ser “um espaço de debate e reflexão sobre o desenvolvimento económico do concelho do Montijo”.

No âmbito do protocolo aprovado, o Município do Montijo disponibilizará um apoio mensal de 1800 euros à Associação para a Formação Profissional e Desenvolvimento do Montijo para a instalação e funcionamento do CEDEL e do GDEI.

Por sua vez, a Associação para a Formação Profissional e Desenvolvimento do Montijo compromete-se a disponibilizar espaço físico, recursos humanos e materiais para a instalação e funcionamento das duas estruturas, assim como para a instalação de uma incubadora de empresas.

O protocolo aprovado vigorará até 31 de dezembro de 2015, renovando-se automaticamente por períodos sucessivos de um ano.

Partilhe esta notícia