A Concelhia do CDS-PP Almada vem por este meio, manifestar a mais profunda preocupação pelos incidentes registados hoje com utentes da Transtejo devido a supressão de barcos por parte da empresa.
Devido há já conhecida falta de resposta e de meios adequados por parte da Transtejo, os utentes dos barcos em Cacilhas, segundo consta, ficaram prejudicados com a supressão de um dos navios que foi colmatar a falta de barcos no terminal do Seixal, onde só por sorte e com muita paciência por parte dos utentes, os incidentes não foram maiores.
Em Cacilhas, a multidão de utentes amontoava-se na estação enquanto um navio de transporte de passageiros ia em socorro do Seixal tentando minimizar os estragos.
Os almadenses merecem mais respeito por parte de quem toma decisões, nomeadamente do poder político central que tem de obrigatoriamente de dar uma resposta com urgência e imediata para resolver este grave problema com o transporte fluvial.
O CDS-PP em Almada e devido aos trabalhos da 6ª Comissão da Assembleia Municipal de Almada, que está desde Maio num profícuo trabalho a recolher informação junto de várias entidades, não tomará para já, posição pública, enquanto essas conclusões não foram públicas de forma a não prejudicar as mesmas, tendo, no entanto, consciência que o caso é de extrema urgência e gravidade e deve ser tratado da forma mais serena e eficaz possível.
Os almadenses e os habitantes da margem sul não podem ser olhados como portugueses de segunda, pois o investimento num grande aglomerado de população em termos de transporte é cada vez mais deficiente prejudicando a mobilidade e as acessibilidades de quem quer ir estudar e trabalhar.
O CDS-PP Almada
Partilhe esta notícia