A partir de 22 de abril, às 16h00, o piso -1 do Centro de Artes de Sines vai estar transformado numa galeria de propostas para o desenvolvimento urbano de Sines nas próximas décadas.

 

Ligadas por este fio condutor, vão partilhar as salas do centro duas exposições autónomas e com pontos de partida diferentes.

 

A primeira, “Sines’Cópio 360o“, com curadoria de Paula Teles (mpt), é baseada em dois documentos – Plano de Mobilidade Urbana Sustentável de Sines e Carta de Qualificação da Imagem e Espaço Público da Cidade – que se pretende que tenham aplicação efetiva (e nalguns casos já estão a tê-la) em intervenções no espaço público da cidade.

 

“Por entre excertos de escrita e traços de desenho retirados dos estudos de mobilidade e acessibilidade para todos, da carta de qualificação do espaço público e dos projetos em curso para o espaço público, Sines’Cópio dará uma visão 360º da futura cidade de Sines”, lê-se na apresentação da exposição.

 

A segunda exposição, “Sines, Logística à Beira-Mar”, é o resultado de exercícios mais livres e especulativos, feitos pelos estudantes que participaram no Concurso Prémio Universidades Trienal de Lisboa Millenium bcp, integrado na Trienal de Arquitetura de Lisboa 2016. Neste caso, o enfoque é na conciliação entre a cidade e as componentes industrial e logística de Sines. A curadoria é de Rui Mendes e Marta Labastida.

 

Após a inauguração, este sábado, dia 22 de abril, às 16h00, a exposição ficará patente ao público até 21 de maio no seguinte horário de abertura: dias úteis, 14h00-20h00; sábados, domingos e feriados: 14h30-20h00.

 

A entrada é livre.

Partilhe esta notícia