Nuno Canta e os vereadores Francisco dos Santos e Maria Clara Silva foram acompanhados pelo executivo da Junta na visita à freguesia de Canha no dia 16 de Outubro. A primeira do périplo de visitas que o presidente vai realizar até ao final do ano por todo o concelho.

A jornada de trabalho iniciou-se com uma reunião na Junta de Freguesia, seguindo-se a reconhecimento de alguns pontos críticos da freguesia. Os autarcas estiveram, também, na Escola Básica de Canha, no Quartel da GNR, na Casa do Povo, na Associação dos Bombeiros Voluntários e na Santa Casa da Misericórdia.

A necessidade da construção da ETAR, a requalificação do Recinto da Feira, a degradação do Pólo da Biblioteca e a falta de auxiliares de educação na EB de Canha foram algumas das questões levantadas pelos fregueses na reunião aberta à população ao final da tarde.

Nuno Canta respondeu a todas as questões colocadas perante a plateia com mais de duas dezenas de munícipes.

O presidente mostrou-se solidário com a preocupação dos fregueses relativa à construção da ETAR informando que a obra “é uma exigência que a Câmara Municipal do Montijo faz há muitos anos junto da ex- SIMARSUL, hoje, Águas de Lisboa e Vale do Tejo. Continuamos à espera. Sabemos que é um problema da freguesia mas a responsabilidade de resolução é desta empresa. A informação que tínhamos é que a obra começava este ano, mas já não acreditamos muito nisso. Vamos continuar a insistir”.

Em relação à requalificação do Largo da Feira, o presidente explicou que “ foi uma questão colocada no orçamento para 2015, no Plano Plurianual de Investimentos. O orçamento foi chumbado pelos partidos da oposição, CDU e PSD, e estamos a governar com o transposto de 2014 em que não estava ainda prevista esta obra. Neste novo documento, para 2016, está de novo a requalificação do largo”.

No que diz respeito ao pólo da biblioteca, Nuno Canta explicou que a cooperativa do bairro Almansor já anunciou intenção de cessar actividade. “Queremos adquirir com o edifício e utilizar a parte inferior para a Academia sénior de Canha, um projeto que candidatamos a fundos comunitários, através do Portugal 2020”. Relativamente à falta de pessoal na EB de Canha, tendo em conta que existem algumas crianças com necessidades educativas especiais, Nuno Canta informou que a solução está para breve “estávamos à espera de uma decisão do Ministério da Educação para reforçar o número de auxiliares. A autorização positiva chegou a semana passada, o que quer dizer que muito em breve estará resolvido”. O presidente informou, ainda, que a autarquia vai avançar com a obra de uma cobertura impermeabilizante da Escola.

No final da reunião, Nuno Canta agradeceu a presença dos fregueses num fórum de discussão que considerou positivo para uma participação ativa da comunidade. A próxima vista está agendada pra 30 Outubro, à União das Freguesias de Montijo e Afonsoeiro.

 

Partilhe esta notícia