A Mostra de Cinema Brasileiro em Almada, nesta 10.ª edição, celebra os 100 anos do cinema brasileiro.

Pelo Auditório Fernando Lopes-Graça – Fórum Municipal Romeu Correia, em Almada, vão passar, entre 22 e 26 de julho, filmes de e com alguns dos grandes nomes da 7.ª arte brasileira.

São 12 filmes, de diferentes realizadores, para ver em cinco dias.

A entrada é livre.

 

Sessão de abertura

A 10.ª Mostra de Cinema Brasileiro abre a 22 de julho, pelas 21h30, com o filme Getúlio, do realizador João Jardim e com Tony Ramos e Drica Moraes nos principais papéis.

A película é uma obra biográfica sobre os últimos 19 dias, em agosto de 1954, da vida do ex-Presidente do Brasil Getúlio Vargas, acusado pelos partidos da oposição de ser o culpado do atentado contra o jornalista Carlos Lacerda.

 

Programa

– 22 de julho (4.ªfeira)

21h30 – Getúlio, de João Jardim

– 23 de julho (5.ªfeira)

21h30 – Trabalhar cansa, de Juliana Rojas e Marco Dutra

23h00 – O vestido, de Paulo Thiago

– 24 de julho (6.ªfeira)

21h30

Vendo ou alugo, de Betse de Paula

23h00 – Divã, de José Alvarenga Jr.

– 25 de julho (sábado)

16h00 (sessão dupla) – Nós somos um poema, de Sérgio Sbragia e Beth Formaggini, e Língua – Vidas em português, de Victor Lopes

21h30 – A noite da virada, de Fábio Mendonça

23h00 – Tim Maia, de Mauro Lima

– 26 de julho (domingo)

16h00 – Augusto Boal e o teatro do oprimido, de Zelito Viana

17h15 – Os 12 trabalhos, de Ricardo Elias

21h30 – Tapete vermelho, de Luiz Alberto Pereira

Partilhe esta notícia