A Câmara Municipal de Sesimbra aprovou uma tomada de posição na qual manifesta o seu desagrado pela não inclusão da freguesia do Castelo na delimitação de territórios rurais do Programa de Desenvolvimento Rural 2020 (PDR20).

No documento, enviado ao Primeiro-ministro, à ministra da Agricultura e do Mar, aos Grupos Parlamentares da Assembleia da República e a diversas entidades, a autarquia lembra as caraterísticas rurais da freguesia, evidenciadas na baixa densidade populacional, na existência de elevadas explorações agrícolas e na dependência da população desta atividade, bem como os projetos dinamizados no âmbito do Quadro Comunitário de Apoio ao Programa de Desenvolvimento Rural, que envolveu o município e parceiros locais, e que contribuíram de forma muito positiva para o aumento da população jovem no sector agrícola, fomento de novas medidas de desenvolvimento económico e de empregabilidade neste setor, e para a preservação da identidade, cultura e património.

O trabalho desenvolvido no sentido de potenciar a competitividade do tecido empresarial e a valorização do património ambiental, cultural e histórico são outros aspetos que justificam a classificação da freguesia do Castelo como zona rural no âmbito do PDR20, de forma a poder beneficiar dos apoios deste programa, sustenta o município, que solicita o mesmo tratamento para os restantes territórios rurais da Península de Setúbal, que não foram incluídos na lista.

Partilhe esta notícia