Câmara Municipal discorda da decisão do Agrupamento dos Centros de Saúde da Arrábida em alterar o horário de funcionamento do antigo SAP (serviço de atendimento permanente), agora designado AC (atendimento complementar).

Em comunicado, a autarquia  afirma que a alteração dá continuidade a uma intenção clara do Governo em reduzir e encerrar serviços, e lesa gravemente os utentes do município.

O centro de saúde vai passar a funcionar 6 horas nos dias úteis (das 15 às 21 horas), embora a autarquia tenha tentado que o horário se prolongasse até às 22 horas.

Aos fins de semana e feriados e nos meses de julho e agosto, o horário passa a ser das 11 às 21 horas, por insistência da Câmara Municipal, que inicialmente apresentou uma proposta para que este horário se prolongasse por quatro meses, no verão, mas que não foi aceite.

Assinala-se como positivo a redução de cerca de 50 por cento do valor da taxa moderadora cobrada aos utentes, que passa dos atuais 10,35€ para 5 euros, em função da extinção formal do SAP e a sua substituição por um Atendimento Complementar.

Recorde-se que a autarquia sempre se Câmara Municipal sempre se bateu pela instalação em Sesimbra de um Serviço de Urgência Básico, sustentado no estudo para a reorganização das urgências aprovado pelo anterior governo mas nunca implementada.

Este serviço deveria funcionar 24 horas por dia, tendo em conta a distância de Sesimbra relativamente ao Hospital de referência (agora Setúbal) e a elevada população flutuante no concelho, quer no verão quer aos fins de semana.

 

Horário de funcionamento do Centro de Saúde de Sesimbra a partir de 9 de dezembro:

Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP):
De segunda a sexta, das 8 às 18 horas

Atendimento Complementar (AC):
De segunda a sexta, das 15 às 21 horas
Sábados, domingos e feriados, das 11 às 21 horas
Em julho e agosto, todos os dias, das 11 às 21 horas

Partilhe esta notícia