Os cabeças de lista do PSD e do CDS-PP da coligação pelo distrito de Setúbal, Maria Luís Albuquerque e Nuno Magalhães, sublinharam ontem na apresentação dos candidatos a deputados a importância de dar a oportunidade à coligação para consolidar o resultado das políticas que levaram Portugal a ultrapassar as dificuldades herdadas do passado e cujos resultados já começam a ser visíveis, como na recuperação da economia e na criação de emprego”.

Perante um espaço repleto de apoiantes dos dois partidos, Maria Luís Albuquerque criticou as propostas do PS, lembrando que foram essas mesmas políticas que levaram Portugal ao colapso económico e social.

“É inconcebível que o PS volte a prometer, quatro anos depois, as mesmas medidas que falharam rotundamente. Depois de um resgate duríssimo, querem aplicar a mesma receita que nos levou à pré-bancarrota”, destacou.

A cabeça-de-lista do PSD sublinhou ainda que é necessário continuar com políticas credíveis e realistas, que permitam uma melhoria sustentada e contínua da economia, da recuperação dos salários e da qualidade de vida das pessoas.

Nuno Magalhães salientou que o Governo, nestes últimos quatro anos, e apesar da difícil situação em que encontrou o País, realizou obras fundamentais no distrito.

“Foi assim no emprego e na competitividade, com apoios à inovação e ao investimento de inúmeras PME; foi assim na solidariedade social, para além do apoio a inúmeras IPSS, com a realização de novos acordos de cooperação e a revisão em alta dos acordos existentes no valor global de 90 milhões euros, que permitiram o apoio a mais de 36.000 utentes”, explicou.

O cabeça-de-lista do CDS-PP e líder da distrital de Setúbal, falou também das melhorias na área da saúde, onde o número de habitantes com acesso a médico de família ou isentos do pagamento de taxas moderadoras aumentou significativamente, bem como a construção de novas unidades de saúde na Quinta do Conde, em Sesimbra, Santo António, no Barreiro, Alhos Vedros, na Moita, e em Sines e que há muito eram reclamadas pela população, acrescentando ainda o reforço da segurança na região, onde a criminalidade grave e violenta diminuiu de forma significativa e o distrito viu serem melhoradas ou criadas novas instalações para as forças de segurança

O presidente da Distrital de Setúbal do PSD e candidato pela coligação, Bruno Vitorino, salientou as provas dadas pelos nomes que compõem a lista de candidatos, dando como exemplo o trabalho que foi feito pelos deputados dos dois partidos nestes quatro anos de legislatura.

“Temos uma lista de gente séria e capaz, que gosta de fazer política de proximidade. Junto das pessoas. Sempre em contacto com a sociedade civil, com as instituições sociais, as empresas, os clubes, os bombeiros, as forças de segurança. A ouvir as pessoas e as instituições. A conhecer e a ajudar a resolver problemas concretos do Distrito. Foi assim no passado, será assim no futuro”.

Bruno Vitorino alertou ainda os cidadãos do distrito de Setúbal para que “não deixem que a história se repita, pois se o PS ganhar as eleições, o esforço feito durante estes últimos quatro anos não servirá para nada. Não queremos de regresso as más políticas que nos trouxeram a bancarrota, a troika, o memorando e a austeridade”.

 

Partilhe esta notícia