Posição do CDS-PP Almada 

 

É já do conhecimento público a intenção há muito manifestada pela concelhia do CDS-PP de Almada para a realização e concretização de uma verdadeira política de promoção do Turismo e dos recursos disponíveis no concelho de Almada para a atracção e dinamização cultural, de lazer, gastronómica e artística do concelho.

Como é também do conhecimento público, o CDS-PP Almada em sede de Assembleia Municipal de Almada (AMA) apresentou através do seu deputado municipal António Pedro Maco, uma Moção para a realização de uma verdadeira Feira do Mar na localidade da Costa da Caparica onde pudesse atrair milhares de visitantes locais, nacionais e estrangeiros numa ímpar promoção do nosso pescado e gastronomia local, dos nossos costumes e tradições.

Da mesma poderia fazer parte um conjunto de actividades e instituições comerciais e privadas que tivessem directa e indirectamente a ver com o Mar, desde restaurantes e outros comerciantes, pescadores de recreio e associações de pesca, desportos náuticos e surf, hotelaria e restantes prdutores de produtos locais e mesmo regionais.

A esta mesma vertente poderia-se juntar a vertente cultural e musical como é apanágio de conceituados festivais e Feiras do género, como é o caso do Festival da Sardinha e do Marisco em Portimão e em Olhão no Algarve.

Acresce também relembrar que esta mesma proposta do CDS-PP foi chumbada na mesma AMA com o votos contra da maioria comunista e com a abstenção da restante oposição com excepção do PSD que votou favoravelmente a Moção do CDS-PP.

Acontece que cerca de três meses depois, a Câmara Municipal de Almada vem apresentar um Festival de Música exactamente para a Costa da Caparica denominado de “O Sol da Caparica” num cartaz musical atractivo acrescentando a vertente do desportiva do Surf.

Desta forma, o CDS-PP Almada tem acerca da matéria em apreço o seguinte entendimento:

Não está em causa a realização do mesmo Festival que desejamos que tenha o maior sucesso possível. Não está em causa a ideia ou a forma como o mesmo está a ser organizado e muito menos está em causa a dúvida em relação à sua concretização.

Sendo assim, deixamos as seguintes questões em jeito de proposta:

i) porquê apenas um festival de música, quando se pode muito bem juntar a gastronomia e a divulgação do pescado e produtos locais?

ii) porque só o surf está englobado no festival e não os demais desportos náuticos?

iii) quais as entidades que patrocinarão o festival?

iv) como e porque meios, está a ser elaborada a promoção e a publicidade do mesmo festival?

Estas questões devem ser devidamente esclarecidas para que o CDS-PP possa dar um aval inequivocamente positivo a esta ideia de promover o concelho e a Costa da Caparica e não ser mais um evento de cariz medíocre, mal organizado com rentabilidade baixo e custos elevados.

O CDS-PP deixou inclusive a proposta ao presidente da câmara para que este tipo de festival de música, fosse feito em época e data a considerar, mas no grande Parque na Paz (Chegadinho) agora alargado ao Parque dos Castros (Pragal) à semelhança do Rock In Rio em Lisboa.

Entende o CDS-PP Almada que temos mais que condições para rentabilizar o mesmo espaço que reconhecendo que é de grande utilidade para a cidade, está muito aquém da rentabilidade que se poderia retirar do mesmo como por exemplo, espaços para piqueniques, quiosque adaptados ao espaço com serviços de esplanadas, aluguer de bicicletas, aluguer de triciclos para crianças, aluguer de cadeiras de rodas para pessoas com deficiência ou com dificuldades de mobilidade, aluguer de cavalos para passeios pelo parque etc.

A necessidade de criar também condições para que os cidadãos possam usufruir do Parque à noite foi também uma ideia deixada pelo CDS-PP junto do presidente da câmara de Almada.

 

 

O CDS-PP Almada

Partilhe esta notícia