LUTA DEMOCRÁTICA CONTRA O REGIME DE PARTIDO ÚNICO NO BARREIRO

Nos últimos dias, o presidente da Assembleia Municipal do Barreiro, enquanto mero executor das decisões do Comité Central do PCP, arquitectou convocatórias de sessões da Assembleia Municipal sem que as respectivas datas e agendas tenham sido objecto de qualquer consulta prévia entre os representantes dos diversos partidos e sem sequer se cumprirem as regras legais referentes à formalização e antecedência das convocatórias. Isto após o infeliz e anti-democrático episódio do corte dos tempos de intervenção dos partidos de oposição.

O presidente da Assembleia Municipal do Barreiro fez mesmo questão de ignorar o pedido expressamente formulado pelos representantes eleitos do PSD no sentido de se não convocarem reuniões para os dias 13, 14 e 15 de Junho.

O PCP escondendo o martelo e a foice sob a capa de siglas alternativas e de pretensos movimentos de cidadãos (as célebres comissões de utentes), faz uso particularmente indevido e ilegítimo da Assembleia Municipal, órgão que devia ser – mas que, no Barreiro, não é – a expressão máxima do Poder Local genuinamente democrático, dela se servindo para organizar manifestações populistas de pura propaganda político-partidária.

Ora, neste duplamente grave contexto, o PSD recusa-se a compactuar com estas encenações pagas por dinheiros públicos e não participará na reunião da Assembleia Municipal do Barreiro projectada pelo Comité Central do PCP para o próximo dia 14 de Junho.

Lamentando ter sido deliberadamente afastado do debate democrático – de relevância inequívoca – da gestão, da viabilização e do aperfeiçoamento do Serviço Nacional de Saúde (enquanto conquista e obra dos partidos democráticos, nos últimos 35 anos).

E lamentando profundamente que, desta feita e num contexto tão particular e tão decisivo para o nosso concelho e para a nossa região, tenham sido ultrapassados, no Barreiro, pelo PCP, os mínimos da decência democrática.

O PSD aguarda, ainda, com expectativa, por uma intervenção solidária, responsável e democrática da parte do PS Barreiro, que decidida e marcadamente se afaste das censuráveis práticas do PCP.

 

A CPS/PSD – BARREIRO

Partilhe esta notícia