PS Moita abstêm-se no desenvolvimento Económico do Concelho

O Concelho da Moita é um dos maiores produtores de leite nacionais, contando com dezenas de explorações agropecuárias, empregando mais de uma centena de trabalhadores, e que no seu total resultam em receitas de dezenas de milhões de Euros, constituindo uma das atividades nucleares do Concelho.

Aproveitando o Regime Extraordinário da Regularização de Atividades Económicas (RERAE), instituído pelo Decreto-Lei nº 165/2014, de 5 de Novembro, mais de uma dezena de explorações, muitas delas a laborar há décadas, solicitaram ao Município da Moita uma declaração de interesse municipal para que seja incluída no procedimento previsto neste regime, e sem a qual o processo não pode prosseguir

O PCP votou favoravelmente a declaração de interesse municipal destas explorações, de acordo com aquela que foi a justa e bem fundada recomendação dos técnicos da autarquia, porque entendemos que o nosso papel é defender a produção local e a atividade económica do concelho, que neste caso se reflete na defesa do sector o agropecuário no concelho, promovendo todas as condições para que este não só se mantenha como também para que lhe sejam criadas as condições para que se mantenha e se possa desenvolver.

O PS teve dúvidas, que nada mais refletem do que o seu desconhecimento e desinteresse, e absteve-se nas duas sessões da Assembleia Municipal em que estiveram a votação as declarações de interesse municipal. O alegado desconhecimento tem tanto de absurdo como de desinteresse efetivo pela atividade económica no concelho, uma vez que os eleitos do PS na Câmara Municipal e na Assembleia Municipal tiveram tempo para elaborar uma longa declaração de voto, mas não tiveram tempo para consultar a página de internet da Comissão De Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo, onde todo o processo está explicado.

O PCP mostra-se assim mais uma vez como a única força política que estruturadamente luta pelo desenvolvimento do Concelho da Moita.

Partilhe esta notícia