Não é segredo o estado de degradação do Centro de Saúde de Santiago do Cacém. Este é um Centro de Saúde que funciona há mais de 30 anos num edifício que não teve a manutenção necessária ao longo dos anos, chegando ao lamentável estado de degradação actual.

Também não é de agora a luta do PCP juntamente com a população na exigência de novas instalações para o Centro de Saúde, além de mais médicos, enfermeiros e profissionais de saúde que consigam satisfazer as necessidades da população.

Em Novembro de 2016 o PCP denunciou o estado de degradação do edifício, com claros riscos para os utentes e profissionais. Se já era alarmante o estado do pavimento e pintura, a ausência de sistema de som, janelas e persianas calafetadas com panos e toalhas, o facto de ter caído parte do tecto no decorrer de uma consulta, colocando em risco a integridade física de uma criança, e as graves fissuras espalhadas pelo edifício tornaram a situação completamente insustentável.

A 8 de Março o PCP fez uma pergunta ao governo sobre o Centro de Saúde de Santiago do Cacém questionando se conhecia o estado de degradação do edifício, que medidas estavam a tomar para assegurar novas instalações e se estão a ser adoptadas medidas de reforço de médicos, enfermeiros e assistentes operacionais.

Infelizmente o tempo veio dar razão ao PCP. O estado avançado de degradação, obras de remendo e falta de água por rebentamento da canalização levou à paralisação total do Centro de Saúde. A Autoridade de Saúde ordenou a “suspensão das actividades clínicas e o encerramento das instalações até à resolução dos problemas que deram origem a esta medida” pois estava em “risco a segurança do doente e dos profissionais”, segundo comunicado da Autoridade de Saúde colocado à porta do Centro de Saúde.

O claro desinvestimento dos sucessivos governos na saúde levaram a este ponto. Não será com obras de remendo e remodelação que ficará assegurada a integridade física de profissionais e utentes. Santiago do Cacém precisa de um novo Centro de Saúde com novas instalações.

O PCP está solidário com os profissionais e população e apela a que todos se mobilizem na justa reivindicação de novas instalações para o Centro de Saúde, com condições dignas e recursos humanos suficientes que garantam o acesso aos respectivos serviços de saúde em condições de igualdade.

 

 

 

 

6 de Abril 2017

A Comissão Concelhia de Santiago do Cacém do PCP

Partilhe esta notícia