O secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Castro Almeida, anunciou esta manhã que os concelhos da Península de Setúbal vão poder candidatar-se a ajudas do Estado e a fundos europeus, após aprovação de uma proposta que o Governo levou à Comissão Europeia, aumentando o número de municípios onde serão possíveis ajudas a qualquer tipo de empresa.

No decorrer da Sessão de Abertura à Semana de Homenagem a Alfredo da Silva, organizada pela empresa Baía do Tejo, o governante explicou que até ao momento as ajudas de Estado estavam proibidas pela Comissão Europeia.

“Há poucos dias, a Comissão Europeia aprovou a proposta do Governo que contempla a possibilidade de haver ajudas de Estado para concelhos onde não havia, como são os casos de Alcochete, Almada, Barreiro, Sesimbra, Setúbal, Montijo, Seixal, Moita e Palmela, bem como o acesso a fundos europeus”, sublinha.

O presidente da Comissão Política Distrital de Setúbal do PSD e deputado, Bruno Vitorino, considera que esta é uma decisão “acertada e necessária para o desenvolvimento económico da região, e que repõe justiça, em especial para as PME do distrito que estavam incluídas na Área Metropolitana de Lisboa”.

Esta é uma questão há muito defendida pelos social-democratas do distrito que foi levantada pelo social-democrata em reunião com o secretário de estado do Desenvolvimento Regional.

“Vão ser possíveis ajudas a qualquer tipo de empresa, sendo que Portugal atribui prioridade máxima à discriminação positiva a favor das PME, uma vez que são elas que constituem a base do tecido económico do país”, acrescenta Bruno Vitorino.

Partilhe esta notícia