Concelhia de Almada, Concelhia do Seixal e FTDC recebem Sindicato dos Enfermeiros em Almada

A Concelhia de Almada numa reunião conjunta com a Concelhia do Seixal do CDS-PP, recebeu hoje na sua sede o Sindicato dos Enfermeiros, sindicato esse, que aproveitou a reunião na qual esteve também presente a FTDC – Federação dos Trabalhadores Democratas Cristãos – representada na pessoa de Ismael Pimentel, e indicada pela mesma estrutura sindical (autónoma) do partido, para deixar algumas das preocupações com que estes profissionais se deparam dia-a-dia no sector da Saúde.

A grande questão que aflige os enfermeiros centra-se no reconhecimento da especialização na carreira, visto que os mesmos são considerados generalistas, bem ao contrário dos médicos.
Para o Sindicato dos Enfermeiros, esta situação não faz o mínimo de sentido, razão pela, é uma luta que os mesmos querem aprofundar e não deixar cair. É uma questão de justiça, afirmam os enfermeiros.
Em suma, embora existam enfermeiros com especialização, não são reconhecidos como tal, tendo em conta ainda que mesmo com essa especialização auferem o seu salário como generalistas.

ENFERMEIROS AGUARDAM DESPACHO CONJUNTO

Os mesmos profissionais de saúde aguardam impacientemente o despacho conjunto entre o Ministério da Saúde e das Finanças para a recolocação de mais enfermeiros, com o objectivo de melhorar a qualidade do serviço prestado às populações.

No que toca a Almada, Seixal e também ao distrito de Setúbal, é unânime que existe uma gritante falta de enfermeiros, escassez essa, que afecta directamente as populações do concelho de Almada, Seixal e da região.

O Sindicato do Enfermeiros, com sede no Porto e Delegação em Lisboa, ouviu da parte do CDS-PP e da FTDC, a promessa de acompanhar o processo e de agendar novos encontros a fim de se conseguir chegar aos órgãos decisores para que as reivindicações na reunião debatidas possam surtir resultados práticos.

CONCLUSÕES: FALTA DE PLANEAMENTO NA SAÚDE

Foram debatidos ainda assuntos relacionados com as questões da Saúde, em concreto a falta de médicos nos Centros de Saúde de Almada e do Seixal, tal como um pouco por todo o distrito de Setúbal.

A falta de um planeamento de saúde para a área em questão que possa minimizar as falhas do sistema foi outra das conclusões que saíram desta reunião em Almada com as duas concelhias, a FTDC e o Sindicato dos Enfermeiros.

O CDS-PP Concelhias de Almada e Seixal

Partilhe esta notícia