No âmbito do Congresso Barreiro 2030 realizou-se a Oficina dedicada ao tema “Inclusão Social e Saúde”, ontem, 6 de junho, no Auditório da Biblioteca Municipal do Barreiro.

Ao longo da sessão, a Vereadora Regina Janeiro, responsável pela área da Intervenção Social, apresentou um diagnóstico social do Concelho, segmentado em várias áreas, tais como a crise económica e seu impacto no Barreiro; as comunidades urbanas desfavorecidas; a habitação social; os equipamentos e respostas sociais; envelhecimento ativo e hábitos de vida saudáveis; caraterização da população sénior e as várias iniciativas promovidas pelo Município do Barreiro, como exemplo; o “Mexe com a Idade” (que envolve a participação de 1.100 seniores), o Mês Sénior/Exposénior, a Universidade da Terceira Idade (UTIB); a criação de novas infraestruturas associadas aos modos suaves de locomoção; a Mata da Machada, um local privilegiado para atividades de desporto, recreio e lazer; oferta de equipamentos de saúde; a rede de cuidados de saúde composta por cuidados primários e diferenciados, (com destaque para a existência de 13.600 utentes sem médico de família); ou a extinção de algumas valências do Centro Hospitalar Barreiro/Montijo. Pode consultar mais informação no site do Município em: http://www.cm-barreiro.pt/uploads/writer_file/document/8913/Barreiro2030_Oficina8_Inclus_oSocialSa_de.pdf

Para o debate entre os grupos de trabalho, foram lançadas três questões:

– Como estimular o envelhecimento ativo e os hábitos de vida saudável?

– De que forma o Barreiro se pode afirmar como território inclusivo?

– É necessário otimizar os serviços de saúde? Como?

As Conclusões / Ideias força que resultaram do debate foram:

– Potenciar o desenvolvimento económico para a criação de emprego diferenciado com dimensão social;

– Desenvolvimento de processos educativos e formativos inclusivos com respostas diversificadas;

– Habitação adequada às necessidades e vivências das populações, respeitando as especificidades (culturais e outras). Acesso à habitação mais facilitado.

– Reabilitação urbana das zonas desfavorecidas;

– Capacitar as organizações;

– Respostas sociais diferenciadas e integradas com intervenção focada nas necessidades;

– Melhores acessibilidades;

– Promoção da inclusão das pessoas institucionalizadas;

– Investimento da inovação e tecnologia;

– Desenvolvimento económico diretamente relacionado com respostas de saúde;

– Envolvimento das populações nos processos de decisão na área da saúde;

– Investimento em equipamentos de saúde de proximidade;

– Construção de uma nova Unidade de Cuidados Primários;

– Perceber as causas de óbitos para prevenção e gestão das valências a implementar.

A concluir, o Presidente do Município informou que os temas de todas as oficinas do Congresso estão interligados e se complementam.

Na sua opinião, as sociedades constroem-se com a qualidade da nossa intervenção, ou a ausência dela. Considera “central e imprescindível” para o Concelho em 2030 “o envolvimento e a participação das pessoas em termos de respostas na área da saúde, “senão não atingimos o patamar que queremos atingir”.

A criação de uma nova Unidade de Saúde é, para Carlos Humberto de Carvalho, necessária ao Concelho, lamentando a forte carência de médicos de família.

Por outro lado, o desemprego é o “maior problema da sociedade portuguesa. A ausência de emprego cria um conjunto de problemas de caráter emocional e de autoconfiança”.

Na sua opinião, no Barreiro “é desenvolvido um trabalho ao nível da intervenção social de grande qualidade. Se não fosse o conjunto de IPSS no Concelho, nós viveríamos numa situação muito pior da que vivemos atualmente”.

Para o futuro ambiciona a existência de uma visão mais integrada, ou seja, as “IPSS devem funcionar em rede com os poderes públicos, no sentido de encontrar mais respostas sociais”.

Recorde-se que 10 Oficinas temáticas, que decorrerão até 13 de junho, e um Fórum, agendado para 18 de junho, integram o “Congresso Barreiro 2030 – Estratégia e Desenvolvimento”.
A iniciativa tem como base o documento “Estratégia de Desenvolvimento – BARREIRO 2030” que ao longo dos últimos dois anos tem sido elaborado pela equipa técnica do Centro de Estudos e Desenvolvimento Regional e Urbano, Lda. (CEDRU) liderada pelo professor Jorge Gaspar, pela Câmara Municipal do Barreiro (Vereadores com Pelouro e técnicos), com os contributos do Conselho Estratégico (composto por personalidades do Concelho com reflexão e atividade no quotidiano local, nos mais diferentes sectores de atividades).

Programa
Oficinas

Natureza e Biodiversidade – 7 junho | 21h00 | Auditório da Biblioteca Municipal do Barreiro

Desenvolvimento Económico: turismo, comércio e empresas – 13 junho | 21h00 | Auditório da Biblioteca Municipal do Barreiro

Fórum Participativo

18 junho | 9h30 às 18h00 | Auditório Municipal Augusto Cabrita

Mais informações e inscrições em http://www.cm-barreiro.pt/pages/1081/

Partilhe esta notícia